quinta-feira, 22 de agosto de 2019
Direito

Prefeitura promove conscientização contra exploração sexual de menores

Blitz da Infância foi realizada nesta sexta-feira (17
Secom Salvador , Salvador | 17/05/2019 às 18:31
Blitz da Infância
Foto: Jefferson Peixoto/Secom

Uma ação intitulada de "Blitz da Infância: 18 de Maio” foi realizada nas plataformas de ônibus da Estação da Lapa e dentro dos coletivos, nesta sexta-feira (17). Quem passou pelo terminal recebeu cartilhas informativas, ventarolas e adesivos alertando sobre o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. A iniciativa, que integra à campanha “Faça Bonito: 18 de maio”, envolveu uma equipe de 30 pessoas e foi promovida pela Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) em parceria com o Ministério Público da Bahia e a Plan International. Neste sábado (18), é lembrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. 

Enquanto o ônibus da linha Lapa/Pituba estava parado no ponto para o embarque de passageiros, a secretária da SPMJ, Rogéria Santos, aproveitou para subir e dar seu recado. “Se você sabe de algum abuso ou se desconfia de algo, ainda que seja dentro da sua própria casa, denuncie. A sua denúncia pode salvar vidas. Denuncie, disque 100. Somente assim podemos partir para o enfrentamento desse problema tão grave”, disse a secretária. Segundo ela, a mobilização corpo a corpo é fundamental para o trabalho de conscientização. “Viemos para Estação da Lapa por entender que aqui temos um público diverso e de várias localidades de Salvador”, frisou. 

Segundo ela, a violência contra esse público tão vulnerável costuma ser velada. “Infelizmente muitos desses abusos acontecem no próprio lar e a própria família varre para baixo do tapete o que dificulta muito o enfrentamento”, declarou a secretária. Mãe de cinco filhos, a dona de casa Sandra Alves, 39, fez questão de colar o adesivo a ouvir atentamente o alerta de um dos membros da equipe mobilizadora da SPMJ. Na opinião dela, as campanhas educativas são fundamentais. “Tem que se falar mais e mais. Sabemos que tem muitas crianças por aí sofrendo com essas agressões. Crianças não sabem se defender e o nosso papel como adultos responsáveis é cuidar, proteger e se preciso for denunciar”, comentou. 

Uma equipe do serviço social do Ministério Público da Bahia também participou da atividade distribuindo material informativo e prestando esclarecimentos à população. Além da campanha educativa, a Blitz da Infância: 18 de Maio também contou com serviços como aferição de pressão arterial e massoterapia. A mobilização foi o segundo o eixo da campanha “Faça Bonito: 18 de maio”. O terceiro ato será uma audiência pública, na sexta-feira (24), no Bahia Center, Centro de Salvador, onde o assunto voltará ao debate. 

18 de Maio – A data é marcada pela conquista na luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no Brasil. Esse dia foi escolhido por conta de um crime bárbaro que chocou o país, ocorrido na mesma data, no ano de 1973, na cidade de Vitória (ES). Araceli, uma menina de apenas oito anos de idade, teve todos os seus direitos humanos violados, tendo sido raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. 

A partir de então foi criado a campanha “Faça Bonito: 18 de maio”, que hoje está em todos os cantos do Brasil, sendo representada por uma Flor, simbolizando o cuidado e a proteção com as meninas e meninos. Todos os anos são registrados uma adesão maior de municípios na mobilização em torno do “18 de Maio”, por meio de caminhadas, audiências públicas, debates nas escolas, concurso de redação nas escolas, exibição de filmes e debates, realização de seminários e oficinas temáticas e de prevenção à violência sexual, panfletagem, criação de produtos de comunicação sobre a temática, campanhas nas rádios e entrevistas com especialistas entre outros.