quinta-feira, 22 de abril de 2021
Cultura

GRUPO VOZES LANÇA O PROJETO “VOZES ENCENA INTERIOR 2021”

O projeto se baseia numa proposta cultural alternativa, na área de Teatro, com encontros através da internet
Eric Thadeu Nascimento Souza , Salvador | 07/04/2021 às 15:08
Briza Aziz - Atriz, Cantora e Apresentadora
Foto: divulgação
O Grupo de Teatro Vozes, sediado em Itabuna, dará início nesta quinta-feira (08) ao projeto “Vozes Encena Interior 2021”. O projeto se baseia numa proposta cultural alternativa, na área de Teatro, com encontros através da internet.

Segundo a atriz e diretora Sílvia Smith, “a ideia é a de trazermos três diretores teatrais e até seis atores ou atrizes para produzir três espetáculos teatrais de no máximo 60 minutos, todos adaptados para o formato virtual”.

Os resultados dessas produções serão conferidos ao longo do mês de abril, durante quatro exibições online gratuitas, usando plataformas como o Google Meet, Youtube e Instagram, sempre às quintas-feiras, às 19h.

A experiência, que se inicia neste ano de 2021, tem a pretensão de ser continuada nos próximos anos, se inserindo na agenda cultural do Estado da Bahia.

O primeiro encontro acontece amanhã, das 19h às 20h30min, reunindo nomes como Sílvia Smith, Jorge Batista e Marquinhos Nô. Nele, os diretores irão apresentar suas propostas de trabalho e irão detalhar para o grande público o que é e como funciona o projeto. A conversa será mediada pela atriz, cantora e apresentadora Briza Aziz.

Nas semanas seguintes, serão apresentados, respectivamente, os espetáculos “Pai Nosso”, com texto de Gildo Oliveira e direção de Jorge Batista; “Flores de Verão”, com texto e direção de Sílvia Smith; e “Canção Para Uma Flor de Barro”, com texto e direção de Marquinhos Nô.

Para maiores informações sobre os canais de exibição e como acompanhar os encontros, o grupo disponibiliza o número de telefone / WhatsApp (73) 98852 7612, além das redes sociais oficiais do grupo: o canal “VozesEncenaInterior” no You Tube e o perfil @vozesencenainterior no Instagram.

O projeto é financiado pelo Governo Federal com recursos da Lei Aldir Blanc, através da Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo, com o apoio da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC).