quarta-feira, 01 de abril de 2020
Cultura

Oficial da PMBA ocupa cadeira na Ablac

A Ablac empossou 41 acadêmicos na última sexta-feira (13) em Aracaju
Polícia Militar da Bahia , Salvador | 16/03/2020 às 15:25
Agraciados
Foto: divulgação

O historiador e coordenador de Documentação e Memória da Polícia Militar da Bahia, major Raimundo José Rocha Marins, recebeu o diploma para ocupar a cadeira número 26 da Academia Brasileira de Letras e Artes do Cangaço (Ablac), que foi instalada em Aracaju (SE) na última sexta-feira (13) em cerimônia realizada na Universidade Tiradentes (Unit).

A Ablac empossou 41 acadêmicos, escolhidos a partir de criteriosa pesquisa em razão de trabalhos na análise do cangaço. A cadeira ocupada pelo oficial da PMBA tem como patrono o cantor e compositor paraibano José Gomes Filho, mais conhecido no Brasil como Jackson do Pandeiro. O major Marins atribui a honraria ao manancial contido na farta documentação da PMBA que relata os acontecimentos do Cangaço, especialmente entre os anos de 1928 a 1940.

"Esse lapso temporal coincide com a chegada de Lampião ao território baiano e, ao fim, com a morte de Corisco, fato que assinala o fim simbólico do cangaço no Nordeste. Por isso, a PMBA é atualmente referência no assunto, sendo procurados por pesquisadores de inúmeras instituições locais, regionais e nacionais, pois o acervo institucional foi reconhecido pela Unesco com o certificado de Memórias do Mundo em 2017," pontuou o agraciado.

A Ablac é uma associação cultural representativa de escritores e artistas que tem o objetivo de promover o estudo, pesquisa e divulgação de literatura, música, cultura, artes plásticas e cênicas do sertão nordestino.

  Além da Bahia, outros seis estados do Nordeste foram representados como Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará.