quarta-feira, 22 de janeiro de 2020
Cultura

PADARIAS PORTUGUESAS E ESPANHOLAS COM NOVO CONCEITO PARA SEUS CLIENTES

As panaderias se sofisticaram e prestam novos serviços aos seus clientes locais e aos turistas
Tasso Franco , da redação em Salvador | 13/01/2020 às 08:55
Padaria Portuguesa no bairro alto como lanchonete
Foto: BJÁ
  As padarias portuguesas e as panaderias espanholas são portas para o céu. Deliciosas. Há uma cultura reinante nesses países, também de certa forma já praticada em Salvador, colocando a padaria não somente como um lugar que vende pães e/ou é um mercadinho ou supermercado como se vê na Perini Barra, mas, uma lanchonete sofisticada com mesas e cadeiras confortáveis num ambiente "clean" onde se pode fazer um lanche reforço tipo almoço ou jantar.

   Em Lisboa tem muitas assim. Em Valência, na Espanha, também, a Garnier em especial. Vende-se de tudo em panificação: pães de vários tipos, os com recheios de coco são deliciosos demais, sonhos, madalenas, pasteis de Belém, croquetes, cafés, chocolates quentes, etc - uma variedade enorme de produtos e você ainda pode levar para casa em caixinhas de papelão o que desejar.

   Nesses dois paises o pão francês tipo cacetinho e o bisnaga também são vendidos, mas, em menor quantidade. O pão bisnaga é campeão na Espanha para confeção de bocadillo, o sanduiche com jamon; e em Portugal, para o sanduiche conhecido como 'prego' de carne (o tradicional) e de pescado (mais novo no mercado). 

   Agora, aquela padaria só vende pães e o camarada compra e vai embora pra casa com o saco de pães, como se diz no Brasil, perdeu espaço. 

   A cultura da padaria nesses dois países se sofisticou, evoluiu e são bons locais para serem frequentados pelos locais e por nós turistas (TF)