quarta-feira, 13 de novembro de 2019
Cultura

FACHADA DO IGHB FOI TOMADA PELOS CAMELÔS E ATÉ MANEQUINS SÃO USADOS

É de ponta-a-ponta no gradil
Tasso Franco , da redação em Salvador | 10/10/2019 às 19:18
Mercado de confecções a céu aberto
Foto: BJÁ
  O gradil e a fachada do prédio do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB) na Avenida Sete, Salvador, foram ocupados de vez pelos camelôs que estenderam de ponta-a-ponta confecções, manequins, mesas e outros badulaques isolando o antigo prédio do Senado da Bahia do seu acesso pela porta principal. 

   Os associados e a diretoria só utilizam o portão dos fundos, parcialmente também ocupado pelos ambulantes, do lado do Shopping Piedade.

   Fazer o que? Isso é antigo. A ex-presidente Consuelo Pondé reclamava muito dessa ocupação, mas, agora, está tudo tomado. Aliás, a Avenida Sete, das Mercês ao São Bento, virou um grande camelódromo. E vai-se convivendo com essa desarrumação. Quem usa os espaços diz que é pela sobrevivência.