sexta-feira, 20 de setembro de 2019
Cultura

Boca de Brasa recebe espetáculo de artistas com síndrome de down

O espetáculo faz parte da IV Edição do Caravana de Inclusão Cultural
Secom Salvador , Salvador | 22/08/2019 às 19:14
Caravana da Inclusão Cultural
Foto: Jefferson Peixoto/Secom
O Espaço Cultural Boca de Brasa, localizado no Subúrbio 360 (Coutos), proporcionou uma experiência mágica a diversas crianças que realizam atividades na unidade educacional, na tarde desta quinta-feira (22). Os alunos assistiram à peça Juntos Somos Mais Fortes da Companhia de Teatro da Apae Salvador, apoiada pela Fundação Gregório de Mattos e livremente inspirado na obra Os Saltimbancos. 
  O espetáculo faz parte da IV Edição do Caravana de Inclusão Cultural, promovida pela Apae, e integra a  programação da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla. A proposta é mostrar por meio da ludicidade que em coletivo é possível ir além e superar barreiras. 
Para Débora Pereira, 29 anos, que dá vida a uma gata na encenação, cada apresentação tem um valor único e é preparada com muita dedicação pela equipe. “Quando entro no palco me sinto confiante, mostro meu talento. Isso representa meu espírito. Eu amo o teatro e esse amor sempre esteve dentro de mim. Já nasci com esse amor”, contou emocionada enquanto se preparava para a apresentação. 
A peça foi composta por dez atores em cena, a maioria deles com síndrome de down. O grupo está em cartaz desde 2015 levando o espetáculo para diversas escolas, instituições de ensino, espaços culturais em Salvador e outros estados.  
A troca de experiências entre o grupo e a comunidade que participou da atividade é uma das propostas do Subúrbio 360. O local beneficia diretamente alunos altistas, com paralisia cerebral e esquizofrênicos. “São 11 turmas participando dessa atividade e tendo a oportunidade de de vivenciar uma obra tão rica de Chico Buarque, além de poder observar a questão da inclusão e das diferenças, sendo que algumas eles já convivem diariamente. Outro ponto positivo é que já temos aqui a parte artística na escola e para eles é uma complementação do que estudam. Poder ver na prática o resultado de um aprendizado que eles vivenciam”, frisou.  
De acordo com a superintendente executiva da Apae, Ângela Ventura, a semana dedicada ao público é uma oportunidade de impulsionar as pessoas com deficiência a desenvolverem seu lado artístico e aproveitarem seus talentos. “O importante da caravana é mostrar as comunidades que as pessoas com deficiência têm talento feito tantos outros talentos que temos na Bahia. E nesta semana é importante mostrar que as pessoas com deficiência tem evoluído muito. Então estamos trazendo esse protagonismo nas artes porque isso valoriza muito o público”, explicou.