segunda-feira, 13 de julho de 2020
Cultura

FESTA LITERÁRIA EM ILHÉUS tem programação até esta sexta-feira, 18

Acontece no TMI
Da Redação , Salvador | 18/05/2018 às 13:02
TMI lotado
Foto: Clodoaldo Ribeiro


A abertura da Festa Literária de Ilhéus 2018, realizada no Teatro Municipal deu uma demonstração do entusiasmo que toma conta do evento. A solenidade contou com a presença de autoridades municipais, como o prefeito Mário Alexandre, o secretário de Cultura, Pawlo Cidade, a reitora da UESC, Adélia Pinheiro, o presidente da Fundação Pedro Calmon, Zulu Araújo, o presidente da Academia de Letras de Ilhéus (ALI), André Rosa, entre outros. Além das apresentações musicais dos grupos Dilazenze Malungo e Mulheres em Domínio Público, a plateia se divertiu e se emocionou com a participação da escritora e atriz capixaba Elisa Lucinda. O evento segue até sexta-feira, dia 18, com uma programação diversificada e com exposição de livros de autores regionais.

Segundo André Rosa, presidente da ALI, o projeto da festa literária nasceu da junção de dois movimentos culturais, a Feira Literária da UESC e o Festival Literário de Ilhéus. A escolha da cidade para sediar o evento deve–se à sua tradição no campo da literatura. “O fomento da leitura e do livro é fundamental para a construção da cidadania. Então, é uma oportunidade que a sociedade da região, não apenas Ilhéus, tem de desfrutar obras literárias de qualidade. Acho estratégico para a construção da cidadania da nossa sociedade”, ressalta André.

Para o prefeito Mário Alexandre, que prestigiou todo o evento, o resgate e o incentivo à leitura são necessários e primordiais para formação da criança e dos jovens. Segundo ele, transformar a cidade em sede da literatura regional só enriquece a cultura regional. “Nós vamos continuar lutando para incentivar a leitura entre os nossos jovens” exalta Mário.

Convidada pela organização do projeto, a escritora e atriz Elisa Lucinda ficou encantada com a intensidade da Festa Literária e prometeu voltar à cidade. “Porque esse Brasil Nordestino é o Brasil que eu conheço, é o Brasil profundo, é o Brasil que eu quero para a TV”, declarou sob aplausos. A professora de filosofia, Cristiane Vilas Boas, comentou sobre a oportunidade de ter um projeto desse porte sendo realizado na cidade, em que traz grandes reflexões e aprendizado aos participantes. “Para nós, que respiramos literatura, poesia e música, ficamos muitos felizes, gostamos de momentos como esse, e a cidade precisa cada vez mais de eventos assim. Ela ainda ressaltou a contribuição da atriz Elisa Lucinda para o evento. “ Uma palestra maravilhosa, trouxe debates interessantes, falando do tema feminismo, poesias importantes, que nos trazem momentos de reflexão”

 

O evento acontece hoje e amanhã, em vários espaços, a exemplo da Uesc, no Teatro Municipal, Academia de Letras, Biblioteca Pública Municipal Adonias Filho, Casa de Arte Baiana, sede da Human Network do Brasil, calçadão da Rua Jorge Amado e Praça Pedro Mattos. A produção é uma co-realização da Editus, Secretaria da Cultura e Academia de Letras de Ilhéus, além da Fundação Pedro Calmon, que reúne ainda a VI Feira do Livro da Uesc e o III Festival Literário de Ilhéus.