segunda-feira, 13 de julho de 2020
Bahia

Universidades aprovam criação de programa para revalidação de diploma

100% das universidades estaduais baianas aprovam criação de programa para revalidação de diplomas médicos
Ascom Educação , Feira de Santana | 29/05/2020 às 12:27
UEFS
Foto: Divulgação

Com a aprovação do Conselho Superior, nesta quinta-feira (28), a Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) se juntou às outras três universidades públicas estaduais da Bahia (UNEB, UESC e UESB), com o indicativo para a criação de um programa próprio de revalidação de diplomas médicos emitidos por instituições estrangeiras. A medida reforça a proposta de construir um sistema interinstitucional que vai proporcionar a ampliação das equipes de Saúde do Estado com a incorporação de médicos formados no exterior.

 

"Cumpre agora estreitarmos, ainda mais, as relações entre as universidades para a criação e aprovação, efetivamente, deste programa de revalidação, buscando parcerias com órgãos do Estado para viabilizar o suporte financeiro e logístico para a sua implementação para, finalmente, lançar o edital de chamada de pretendentes e efetuar os procedimentos de seleção dos candidatos. São várias etapas, que esperamos cumprir com rigor, cuidado e zelo acadêmico, mas também atentos aos tempos da urgência e da calamidade que hoje imperam em nosso Estado e em nosso país", destacou o presidente do Fórum de Reitores das Universidades Estaduais e reitor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Luiz Otávio.

 

Segundo o secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, o indicativo de todas as universidades baianas para a revalidação dos diplomas médicos mostra o compromisso no combate à COVID-19. "As universidades estaduais têm a autonomia e a competência para realizar essas revalidações dos diplomas médicos. O compromisso com o social das instituições mostra ser uma decisão acertada, já que acompanhamos diariamente os esforços do Governo do Estado em conter a pandemia. E poder contar com novas equipes de Saúde, com certeza, vai proporcionar uma maior eficácia nas ações de combate ao novo Coronavírus", afirmou.

 

O secretário Jerônimo Rodrigues ainda ressaltou o objetivo de contar com a participação das universidades federais baianas. "Com essa aprovação das quatro públicas estaduais, queremos manter um diálogo com as universidades federais baianas para que possam também criar seus programas de revalidação dos diplomas médicos. Então, estamos abertos a este diálogo e temos todo interesse na participação destas instituições", disse 

 

Para mobilizar a participação de todas as universidades públicas da Bahia na criação de programas semelhantes, o governo estadual irá instituir por decreto um programa de apoio às universidades públicas visando a revalidação de diplomas de graduação em Medicina expedidos por instituições estrangeiras de Educação Superior. Com a adesão, as instituições terão suporte para realizar as revalidações e fomentar a ampliação da prestação de serviços médicos no território baiano, que se encontra em ritmo acelerado sob a ameaça da COVID-19.