quarta-feira, 23 de setembro de 2020
Bahia

EQUIPE DA NOVA ESCOLA CÍVICO-MILITAR DE FEIRA É RECEBIDA PELO PREFEITO

Durante o encontro com o prefeito, a equipe técnica da Secretaria Municipal de Educação apresentou o projeto da nova sede da Escola Cívico-Militar Municipal Quinze de Novembro
Tasso Franco , da redação em Salvador | 03/05/2020 às 11:38
Escola a ser construída em Feira de Santana
Foto: Secom
Já estão atuando os profissionais militares da equipe da Escola Cívico-Militar Municipal Quinze de Novembro, de Feira de Santana e única na Bahia habilitada para o novo modelo de gestão do Ministério da Educação. Nesta quinta-feira, a equipe foi recebida pelo prefeito Colbert Martins da Silva e pelo secretário de Educação, Marcelo Neves. O encontro aconteceu na Secretaria de Administração.

Cinco militares atuam na escola. Eles já tomaram posse das atividades, conheceram a estrutura da unidade de ensino, localizada no distrito de Jaíba, e a convite do professor Marcelo Martins, diretor geral da unidade de ensino, participaram no último dia 15 de uma videoconferência com a equipe pedagógica da escola. Na ocasião, conheceram também o plano de ação da escola, elaborado pela equipe de gestão.

Durante o encontro com o prefeito, a equipe técnica da Secretaria Municipal de Educação apresentou o projeto da nova sede da Escola Cívico-Militar Municipal Quinze de Novembro que será construída pela Prefeitura de Feira de Santana. Este ano, para garantir o início das atividades uma adequação ao novo modelo, a unidade de ensino passou por ampla reforma e ampliação.

Após ouvir a equipe – que sugeriu pequenas intervenções no projeto, a fim de adequá-lo às orientações do MEC – o prefeito Colbert Martins destacou a importância da Escola Cívico-Militar para Feira de Santana. “Temos uma grande expectativa com relação a este projeto e com a escola que valoriza muito a Rede Municipal de Educação. Entendemos que a gestão mista – pedagógica e militar – deverá gerar resultados significativos para a educação pública”, defendeu o gestor.

Resultados positivos

O secretário Marcelo Neves lembrou que a escola foi escolhida pela Seduc por atender a requisitos fundamentais, de acordo com os critérios do MEC: “a localização, os índices de vulnerabilidade social e até mesmo os resultados do IDEB, Índice de Desenvolvimento da Educação Básica”. “Nossa expectativa é alcançar resultados positivos já no primeiro ano, ainda que estemos lidando com uma situação atípica pelo isolamento social”, pontuou Marcelo.

Os militares são: o coronel José Aderaldo de Miranda Souza, que assumiu a função de gestor militar; o capitão Francisco Laecio Lopes de Oliveira, gestor educacional; os sargentos Marcio Roberto Lima Motta, Arquibaldo dos Santos Dantas e Antônio Josman Lima de Brito, que são monitores.

Estiveram também presentes à reunião o diretor da unidade de ensino, Marcelo Martins; o secretario de Administração, Sebastião Cunha; o vereador Luís Augusto, Lulinha; Kim Sampaio e Klayton Mercês, da equipe de Manutenção da Seduc, responsáveis pela elaboração do projeto.