quarta-feira, 20 de novembro de 2019

39 ANOS: OLODUM O PERFUME DA ROSA

João Jorge
27/04/2018 às 19:40
O caminho das estrelas que o Olodum seguiu desde 1979 foi adubado por flores e espinhos, contudo, o perfume das rosas embalou nossos corações e mentes, permitindo que, em um lugar especial do mundo, apresentássemos nossas ferramentas de jardineiros e carpinteiros do universo e de uma luta pela igualdade, no Maciel-Pelourinho em Salvador da Bahia no Nordeste do Brasil.

As inovações foram tantas na cultura local, que o perfume da Rosa Olodum tocou nossos corpos e corações. Em nosso caminhar para o sucesso, nos transformamos em uma referência nacional e internacional. O Olodum, um bloco afro de carnaval, semeou a ideia de que é possível realizar, fazer cultura, arte, educação e transformar um bairro inteiro.

 Os primeiros dez anos foram de mostrar as garras, levantar a cabeça e firmar-se no cenário, superar as dificuldades e apresentar as novidades da cultura negra.

Um dos mais novos blocos afros da cidade, o Olodum criou ações e programas seguidos pelos demais grupos, a exemplo da Escola Olodum, da Banda Olodum, do Bando de Teatro, da Fábrica de Carnaval, dos seminários, jornais, livros e pesquisas sobre a África, das campanhas contra as formas de violência e pela paz, bem como da luta internacional contra o apartheid na África do Sul e do resgate da poderosa história de João de Deus, Lucas Dantas, Manuel Faustino eLuiz Gonzaga, da Revolta dos Búzios de 1798, os nossos heróis nacionais.

Olodum é o perfume da Rosa por ser a nossa essência e vibração positiva da música e da geração de empregos diretos e indiretos por meio dos eventos no Pelourinho e da divulgação mundial do Centro Histórico de Salvador em clipes, filmes e redes sociais. Nos caminhos dos 20 anos, explodiu o sucesso mundial com grandes nomes da música, beneficiando cantores, percussionistas, técnicos, produtores e gerando enormes benefícios para Salvador, a Bahia, e o Brasil. 

Ao colocá-los na agenda mundial do show bussines, o Olodum abriu as portas para diversas formas de carreiras individuais de afro-brasileiros na cultura, na educação e na música.

O aroma do Olodum, o perfume da Rosa, tornou-se o cheiro da nova Salvador, as cores do Olodum transformaram-se nas pétalas das rosas afro, e o canto ligeiro do samba-reggae virou rosas e girassóis, trazendo para a cena da cidade a Rosa em forma de música inspiradora da beleza e da humanidade.Isso foi o maior dos ganhos do Olodum ao longo tempo, talvez por ser plural como as rosas, talvez uma rosa de Hiroshima contra o racismo e contra as injustiças, nos abrimos para o mundo além do Maciel-Pelourinho.

Aos 30 anos, e agora caminhando para os 40 anos, os enormes desafios que nos esperam precisam, cada vez mais, do perfume da Rosa e da energia de Saladino, o sultão do Egito, o homem que amava as rosas. Agora, talvez sejamos uma rosa de Damasco, uma rosa egípcia, ou o Nome da Rosa. Os caminhos das estrelas do Olodum deram a Salvador, a cidade da música, um motivo para se orgulhar e ter honra com uma alma rebelde. Ainda há muito mais a dizer. Temos muito o que fazer para completar o ciclo iniciado pelos nossos antepassados quando aprenderam a andar, falar, escrever e ler na África, berço da humanidade.

O Olodum é o desabrochar de uma flor, a Rosa mais preciosa de nossa gente, a pétala de uma flor.O presente divino dos orixás, inquises, voduns e santos para Salvador e para a Bahia.O perfume da vida e da luz eterna com as ondas do mar e como a luz do sol sobre nossas cabeças.

Olodumaré
O Nome da Rosa
O nome de Deus

39 anos do instrumento cultural do Maciel-Pelourinho
o Olodum de Salvador da Bahia a capital



**** João Jorge é Presidente do Olodum, .Advogado. Mestre em Direito público. Fellow da Ashoka. Bolsista da Fundação Ford. Membro da rede dos advogados sociais da America Latina. Fundador do Grupo Negro da UCSal. Ex Conselheiro do conselho curador da EBc.Autor do livro Olodum Estrada da Paixão.Organizador dos livros de Musicas do Olodum. Produtor Cultural afro brasileiro. Membro do Grupo de Pesquisa Direitos Humanos e Ação afirmativa da Faculdade de Direito da UnB.