sexta-feira, 30 de outubro de 2020

BRASILEIROS INVADEM O PERU PARA FAZER TURISMO BARATO

Tasso Franco
29/01/2011 às 20:00

Foto: BJÁ
Grupo de turistas acerta com taxista a corrida do lado de fora, antes de usar o veículo
  Lima, no Peru, é a única cidade grande no mundo que conheço onde táxi não tem taxímetro, existem várias cores e modelos de carros diferentes e os clientes necessitam acertar os preços das corridas antes de entrar nos veículos. Caso contrário, especialmente se a pessoa a ser conduzida for um turista, será furado. Os taxistam cobram a mais, enrolam, brigam, um horror.

  Faz parte da cultura local e o prefeito de Lima nunca conseguiu padronizar os milhares de táxis temendo greves e desordens. Portanto, cada taxista fez seu prêço e o melhor mesmo é barganhar antes de entrar no veículo.

  A moeda peruana chama-se soles e corresponde a 1/3 de um real. Ou seja, 1 real vale 1.5 soles ou 1.7 soles a depender de onde se faz o câmbio. A cultura local peruano, além dessa anomalia dos taxistas, que acertam uma corrida por 10 soles e depois diz que são 10 dólares, permite que pessoas sejam credenciadas pela municipalidade e se tornem cambistas.

  Esses cambistas usam um jaleco verde e crachá e trocam dólares, reais, euros e outras moedas em plena rua. E, o que é mais curioso, num país pobre e com muitos desempregados, essas pessoas não são assaltadas e exibem maços de dinheiro em plena rua principal do bairro de Miraflores que é um dos mais movimentados pelos turistas, à beira do Pacífico.

   O turismo no Peru é muito mais profissional do que no Brasil. Impressionante a quantidade de turistas que tem em Lima, Puno, Cusco e Arequita. Em Lima, então, são muitos os norteamericanos, alemães e brasileiros. Aqui ninguém é assediado nos sitios turísticos, como acontece em Salvador, e a segurança é muito melhor do que no Brasil.

  Ademais, os preços dos produtos turísticos e dos restaurantes em Lima são muito mais acessíveis do que em Salvador, muito mais baratos. Come-se bem frutos do mar nos melhores restaurantes um prato de camarões e/ou lagostas por 20 dólares, algo em torno de R$36,00 a R$40,00.

  Os brasileiros, segundo Ramon Dias, guia que nos acompanhou em Lima diz que os brasileiros estão descobrindo o Peru e neste final de 2010 e início de 2011 são milhares que estão visitando o pais, principalmente os paulistas e cariocas. De SP a Lima são 5 horas de voo pela TAM.