quinta-feira, 26 de novembro de 2020

DILMA, O IV CONGRESSO, O PT E A IMPRENSA

Professor Valdeci
23/02/2010 às 09:04

Foto: Ed Ferriera
Dilma é continuidade de um belo projeto de Nação, diz o deputado
 

O discurso de Dilma reproduz a "Carta aos Brasileiros - Quem eles querem aterrorizar? Essa história não é nova!


A grande mídia nacional tratou o discurso de Dilma Roussef no 4ª Congresso do PT como se ela fosse Lênin, ao lançar a NEP - a Nova Política Econômica bolchevique.

Quem eles querem aterrorizar? Essa história não é nova!


O discurso de Dilma reproduz a "Carta aos Brasileiros" escrita pelo presidente Lula, pacificando os mercados. Vai manter o equilíbrio fiscal, o controle da inflação e o câmbio flutuante, sem prejudicar a classe trabalhadora.


Princípios elementares e universais de política econômica que os demotucanos pensam que inventaram.


O plano administrativo/político de Dilma é o de Lula: o Estado é bom como indutor e regulador.


O Estado não foi indutor nem regulador, quando os demotucanos venderam a Vale do Rio Doce a preço de banana, ou entregaram o sistema telefônico nacional a empresas estrangeiras que remetem todo seu lucro para suas matrizes. Enfim, eles não criam mecanismos para regular nada.


Como disse Dilma, ela vai fazer na Presidência o que faz no PAC e fez no Ministério das Minas e Energia: articular o Estado e o mercado, tocará o Programa minha Casa minha vida, o luz para todos, o PAC.


O País com o PT de Lula, deixou de ser o País do futuro, hoje o Brasil é presente e ativo, é o país das grandes negociações diplomáticas, é um Estado que intervém na economia mundial de forma protagonista.


Na política interna demos um salto, para isso basta analisarmos o grande número de famílias que saíram da linha da miséria, podendo consumir os bem produzidos pela sociedade.


Nunca antes na história desse país se vendeu tantos aparelhos da linha branca, tantos veículos leves e pesados, a agricultura com agronegócio vai de vento em polpa, a agricultura familiar teve atenção especial com ampliação do volume de crédito e assistência técnica, criou o piso nacional dos professores (questionado pelos demotucanos como inconstitucional) temos significativas reservas cambiais, superávit fiscal, aqueles que nunca puderam freqüentar os bancos escolares, hoje vislumbram lugares nas universidades.


Dilma é a continuidade de um belo projeto de nação, e ela vai aprofundar essas reformas levando o povo e o Brasil à condição de potência mundial, não somente pelo aspecto econômico, mas sim como nação desenvolvida, com seu povo educado e feliz.