sexta-feira, 03 de dezembro de 2021
Colunistas / Cinema
Diogo Berni

UM BATMAN AMADURECIDO E DEPRIMIDO PARA NOS SALVAR

Filmes para seu fim de semana
25/08/2012 às 09:04
Foto: DIV
Batman - o Cavaleiro das Trevas, direção de Christopher Nolan, Reino Unido
   À Beira do caminho, do Breno Silveira, Brasil, 2012, é um filme que foi feito bem no meio do caminho mesmo quando o diretor filmava outro filme: o do Gonzagão, em homenagem ao seu centenário que será lançado em Outubro ainda desse ano.

   Pois bem; À Beira do caminho é um filme que flerta com a solidão, as culpas, as limitações e fraquezas humanas, mas aborda-se também a coragem e a generosidade humana.

   Como protagonista temos João, um ex-músico que atormentado com uma perda vira caminhoneiro desse nosso Brasil Baronil. Entre uma carga de melões e outra, João encontra Duda, um esperto menino, porém sozinho a procura de um pai. João por sua vez é um ser atordoado, remoído pelo seu passado e por isso poderíamos o classificar como um bicho ferido e agreste dirigindo um caminhão velho.

   O menino, o Duda, acaba amolecendo o coração do caminhoneiro bruto e este por sua vez o ajuda a encontrar seu pai que vive em São Paulo. Lá vão eles então: João para entregar mais uma carga de melão e Duda atrás de um pai que nunca conheceu. Com um roteiro simples mais digno a fita tem em seu ponto forte sem dúvidas a atuação dos seus atores (João Miguel e Vinícius Nascimento), estes mergulhados em seus personagens fazendo da fita uma coisa boa de ver, sem apelações vulgares e coisas do gênero popularesco.  
                                                       **
   Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge, dirigido por Christopher Nolan, Reino Unido, EUA, 2012, fecha a trilogia da saga agora com um Batman amargurado e deprimido em suas lembranças de infância e perdas de entes queridos provindos dos dois primeiros filmes da trilogia, como a sua esposa, por exemplo.
 
   O que sub entedem-se desse terceiro filme é que ele é completamente independente dos dois primeiros, ao menos no sentido entendível de roteiro. Agora além de deprimido por ter falhado em suas ações principalmente no segundo da saga, vemos um homem ( Batman ) escondido, sombrio por suas lembranças e por isso incapaz de colocar sua armadura para proteger Gotham City e o planeta de mais um algoz.

   Com um ritmo agradável e com boas passadas de cenas a trilogia se fecha com quase três horas de fita de boa qualidade mostrando agora o super herói ressurgindo das cinzas como uma Fênix para salvar nosso planeta mais uma vez e exorcizar medos e lembranças internas do seu protagonista.  
                                                    **
   Se enlouquecer não se apaixone, de Anna Boden, Ryan Fleck, EUA, 2010. Escreveria que se apaixone sim, esta foi à cura para o protagonista desse filme e modesta a parte acredito ser também para todos, por mais desconfortante inicialmente que ela seja. Subintitularam o filme como comédia: Não acho, está mais para um drama do que qualquer outro gênero.

   Drama este que conta a estória de um garoto que por pressões dos pais e da sociedade tem surtos suicidas e por isso se alista em um centro psiquiátrico a fim de salvar sua vida antes de fazer uma besteira com a própria. Lá fica cinco dias e encontra a maioria das perguntas que procurava, sai de lá não curado, mas sabendo o que fazer ou o que não fazer. Um filme nova-iorquino simples, aparentemente para o público adolescente como é o seu protagonista, porém simpático e com uma frase marcante de um personagem coadjuvante: "Se não estiver disposto a nascer vai acabar morrendo".