ter?a-feira, 25 de junho de 2019
Colunistas / Esportes
Zé de Jesus Barrêto

PALMEIRAS CAMPEÃO, BAHIA NA SULA E VITÓRIA REBAIXADO

Bahia segue na Série A e até poderia ter feito uma melhor campanha
26/11/2018 às 12:14

 A penúltima rodada nem acabou, mas algumas posições estão definidas.  O Palmeiras venceu o Vasco ( 1 x 0) e já é o Campeão Brasileiro 2018, título que conquista pela décima vez. Mesmo o Flamengo tendo vencido o Cruzeiro ( 2 x 0), não alcança mais o Verdão. Festança da italianada em São Paulo.

*

 O Bahia, meio apático, levou 1 x 0 do aguerrido América Mineiro, em BH, mas, mesmo derrotado, está garantido na Copa Sul-Americana 2019, com 47 pontos ganhos, em virtude dos demais resultados. Perder nunca é bom, mas... 

 *

  No Barradão, na tarde do sábado, o Vitória não teve forças e competência para vencer um sonolento Grêmio, e o empate sem gols contra os gaúchos, aliado a outros resultados dos concorrentes, já determinam a queda do rubro-negro baiano para a Série B, a Segundona de 2019.  O torcedor está arrancando os cabelos e pedindo a saída do presidente do clube, que perdeu tudo o que disputou este ano. Um 2019 de muita sofrência pros rubro-negros baianos.    

*

     Outros jogos da rodada

    - Santos 3 x 2 Atlético (MG), na noite de sexta-feira.

    - Cruzeiro 0 x 2 Flamengo; Vasco 0 x 1 Palmeiras; Atlético (PR) 2 x 2 Ceará

       Corínthians 0 x 0 Chapecoense; Internacional 2 x 0 Fluminense

    - Na segunda: Botafogo x Paraná; São Paulo x Sport.

*

   Classificação

  - Palmeiras campeão com 77 pontos; Flamengo ,72; Internacional,68; Grêmio, 63; o São Paulo é 5º, com 62 pontos; Atlético (MG),56; Atlético(PR), 54; Cruzeiro, 52 (Campeão da Copa do Brasil, garantido na Libertadores); Santos,  50; Botafogo, 48; Bahia, 47; Corínthians, 44; Ceará com 43.

  Fluminense e Vasco com 42, ainda correm perigo; Chapecoense, 41, na boca da Zona da degola;  Na zona: América (MG), com 40, brigando, e o Sport com 38, também ainda com chances de escapar da queda.  Vitória com 37 e Paraná com 22, já matematicamente desclassificados.  

   O Sport ainda joga contra o São Paulo, segunda, e na rodada derradeira recebe o Santos, na Ilha do Retiro. O América (MG) encara o Fluminense,  jogo de vida ou morte pra ambos. A Chapecoense pega o São Paulo e o Vitória entrega as faixas ao Palmeiras.

**

  No Independência

  América (MG) 0 x 0 Bahia, na boca da noite, em BH, clima maneiro...  Para os mineiros, jogo de vida ou morte, daí a pegada forte da equipe treinada pelo veteraníssimo Givanildo, desde o começo, precisando desesperadamente do triunfo para ter chances de escapar de um rebaixamento na rodada derradeira.

  Aos 7’, o Tricolor chegou em boa trama coletiva, pela esquerda; Elton arrematou na entrada da área, por cima do travessão. Partida animada, aberta, ofensiva, bem corrida. Empurrado pela torcida, o Coelho mineiro em cima, valente. Equilíbrio de ações.

  Aos 25’, Rafael Moura ficou com uma sobra e tentou surpreender, colocando, mas Douglas ficou com a bola.  Aos 33’, Marquinhos bateu falta na rede, por fora, assustando o goleiro baiano. O Bahia até chega bem , trocando passes ou nas bolas paradas, alçadas, mas peca nas conclusões. Aos 44’, uma bela cabeçada de Cleiton, o goleiro J. Ricardo salvou o gol.

  Muita disputa e jogo igual na primeira etapa.

 

O Tricolor voltou dos vestiários meio leso e levou um gol logo aos dois minutos, a defesa espiando a troca de passes e penetração de Juninho, pelo miolo, recebendo de Rafael Moura e deslocando Douglas, mesmo batendo de canela: 1 x 0 América (MG)

 O Coelho se animou e o Bahia meio que acordou, foi pra cima. Aos 15’, saiu Cleiton e entrou Gilberto, que não viu bola. O jogo se desenrolava inteiro no campo defensivo americano. Os mineiros tentaram a todo custo garantir o placar, todos atrás, aplicados na marcação, rachando. E conseguiram.

 Aos 28’, num contragolpe, por pouco Rafael Moura não ampliou, a defensiva baiana aberta, o goleiro já batido. Aos 29’, um balaço de Élton, de longe, carimbou a forquilha da trave mineira, na melhor chance do Tricolor.

 Lá e cá, corrido.  Aos 39’, após um erro de domínio de Vinícius, Rafael Moura deixou Mateuzinho livre, de cara, mas o baixinho perdeu. Aos 41, Tiago levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Ficou mais difícil a reação, o empate baiano. O Coelho lutou muito, ganhou tempo e conseguiu o resultado, mantém-se vivo na competição.  

*

  Givanildo, o treinador, foi o destaque cantado pelo torcedor do América nas arquibancadas. A garra e a vontade da equipe devem ser destacadas.

  No Bahia, Leo, Élton, Gregore, Zé Rafael ... correram, mesmo pouco inspirados. O goleiro Douglas estava desolado, no final.   

*

Ficha técnica

                       América (MG) – João Ricardo, Norberto,Messias,  Matheus Ferraz e Carlinhos; Juninho, Ze Ricardo e Mateuzinho (Paulão); Luan, Marquinhos (França) e Rafael Moura. Treinador, Givanildo.

                        Bahia – Douglas, Bruno, Tiago, Lucas Fonseca e Leo; Gregore, Élton e Ramires (Vinícius); Cleiton (Gilberto), Zé Rafael e Edigar Junio (Brumado).  Treinador, Ênderson Moreira.

No apito, Marcelo Aparecido (SP).

  *

  O Tricolor recebe, na rodada de despedida, o Cruzeiro, na Fonte Nova. Domingo. 

 

**

 

  Leão caiu no Barradão

  Com as arquibancadas quase às moscas, o jogo de uma equipe desesperada contra outra sem agonia, administrando apenas. Vitória 0 x 0 Grêmio ...  A partida começou com um Leão agitado, mostrando muita vontade, raça, dividindo todas, mas ...  

  - O Grêmio chegou primeiro, aos 12’; João Gabriel precisou intervir bem para evitar a abertura do placar; já aos 13’, após cobrança de escanteio, a  testada pra baixo de Cícero, acertou o pé da trave rubro-negra.

  Um Vitória fechadinho, povoando o meio do campo, tentando saídas e pontadas em jogadas individuais de velocidade. O Grêmio trabalhando a bola, valorizando o coletivo e chegando mais.  Aos 27’, foi a vez do garoto J. Pyerre tentar surpreender o goleiro baiano,mas errou o alvo.

  A partida foi se desenrolando num ritmo de bolero. O Vitória querendo correria e os sulistas mascando, tocando, sem pressa, até tirando o pé das divididas mais duras. Cerco, pontadas de lado a lado mas imprecisão nas conclusões.  Nada mais na primeira etapa.

 

  De novidade, na volta dos vestiários, só a chuva fina e fria.  O Leão chegando firme, pegando, e o tricolor gaúcho amansando, em câmara lenta, sem inspiração.

 Aos 11’ e 12 ‘, João Gabriel fez milagres em duas intervenções salvadoras, cara a cara, na pequena área, e o gol gremista não saiu. Aos 19’, melhor chance do rubro-negro, num arremate de canhota de Leo Ceará, colocado, para a espalmada de Paulo Vitor. Os gatos pingados torcedores se animaram na arquibancada, sob a chuva miúda.

Aos 26’, Geromel bateu de canhota, após escanteio, João Gabriel catou mais uma. Aos  29’, Luan enfiou para Yago que bateu cruzado, Paulo Vitor espalmou outra. Por volta dos 37, Jael e Geromel desperdiçaram de frente, quase na linha da pequena área. O rubro-negro respondeu com chute de Leo Ceará, por cima.  Aos 44’, Lucas Fernandes concluiu por cima uma boa arrancada individual. O tempo passando, o jogo aberto, nada de bola na rede.  

  Pressão final do Grêmio, o bom goleiro João Gabriel fechando, Jael acertou  a trave com o goleiro vencido e ...  zero a zero no placar.  A impressão que deu é a de que o Vitória não conseguiu e o Grêmio não quis.

-  O goleiro João Gabriel foi o grande destaque da partida, garantindo, evitando alguns gols.

 *

  Ficha técnica

                         Vitória – João Gabriel, Jeferson, Aderllan, Lucas Ribeiro e Benitez (Fabrício); William Farias, Leo Gomes, Rhayner, Lucas Fernandes (Yago) e Luan; Leo Ceará.   Técnico, João Burse.

                         Grêmio – Paulo Vitor, Leo Moura, Geromel, Kannemann e Cortez; Michel (Alisson), Cícero, Jean Pyerre (Tony Ânderson), Ramiro, Éverton e André (Jael).  Treinador, Renato Gaúcho.

No apito, Rafael  Clauss.   

*

  O Leão fecha a campanha encarando o Palmeiras, já campeão, na Arena do Verdão, em São Paulo, na festa de entrega das faixas, domingo. Fazer o quê?  Jogar água no chope do Verdão?  

**

O sobe e desce

Acabada já a Segundona/Série B, classificaram-se para disputar a Série A/Primeirona 2019:

 - Fortaleza, Goiás, Avaí e CSA das Alagoas.

Caíram para a Série C: - Paissandu (PA), Sampaio Correia do Maranhão, o atual Campeão da Copa do Nordeste /2018, Juventude (RS) e Boa Esporte.

**

  Que vergonha !

  A final da Libertadores entre River x Boca Juniors, tão badalada, não aconteceu. Acontecerá ?

 No sábado, o ônibus da delegação do Boca foi atacado pelos ‘barra-bravas’  do rival, cenas de barbárie.  Era tudo o que o pessoal do Boca queria para melar, catimbar e não jogar.

  A ridícula Conmebol não conseguiu administrar o mangue criado, nenhum entendimento foi possível, e nenhum respeito com o torcedor (72 mil pessoas pagaram pra ver a decisão, ficaram 4/5 horas no estádio e nada!), aos que trabalham, aos patrocinadores, tevês, entidades...  nada !    Milonga feia e pra espanto do mundo inteiro.

  Entendem onde está a raiz do nosso atraso e do péssimo futebol que estamos jogando no continente? Cartolas infames no mando e os melhores atletas, ainda de fraldas, vão  pra Europa.

  Terça-feira vão fazer uma reunião em Assunção/Paraguai pra ver se o onde pode rolar o clássico argentino que decidirá o Campeão Sul-americano 2018. O primeiro  confronto, sem grandes incidentes, na Bombonera, deu empate, 2 x 2.