sexta-feira, 19 de julho de 2019
Turismo

Semana Santa: Boipeba oferece destinos paradisíacos para turistas

A expectativa de ocupação da ilha é de 80%, na Semana Santa; destino paradisíaco tem opções de praias, passeios na natureza e em museus
LK Comunicação , Salvador | 15/04/2019 às 17:39
Boipeba
Foto: Divulgação

 

Vinte quilômetros de praias paradisíacas, faixas de vegetação da Mata Atlântica, porções de areia para caminhar a tarde toda. O cenário parece ser de filme, mas pode ser encontrado a menos de quatro horas de Salvador. Boipeba, considerada a segunda ilha mais bonita do continente, de acordo com o Traveller’s Choice 2013, é o destino ideal para quem quer respirar novos ares sem se distanciar muito da capital, nesta Semana Santa.

O interesse pelos paraísos de Boipeba é tamanho que a Secretaria Municipal de Turismo estima que, no feriado em que se celebra a Paixão de Cristo, a expectativa de ocupação do destino é de cerca de 80%. Localizada no município-arquipélago de Cairu e na Costa do Dendê, a ilha é a preferida da região para quem busca por paz, tranquilidade e contato com a natureza.

 

Atrativos

 

A ilha de Boipeba tem vinte quilômetros de litoral, englobando sete praias com faixas generosas de areia e águas propícias para turismo aquático. Quem gosta de caminhar por horas em praias praticamente desertas deve aprovar o passeio na Praia de Bainema, rodeada por coqueiros e piscinas naturais. Outro lugar em que reina a calmaria é a Praia dos Castelhanos, considerada uma das praias mais tranquilas e belas da ilha, com suas águas azuis e com o charmoso encontro com o rio do Oritibe.

Uma das áreas mais queridas pelos turistas é, claro, a Praia de Moreré, que conquista todos os seus visitantes com seus cenários idílicos. Apesar de sua maior parte ser deserta, a Praia de Moreré oferece restaurantes e quiosques rústicos para comer com pé na areia e uma aldeia com mercados, pousadas e lojinhas de artesanato. Cercada por um mar calmo, por centenas de coqueiros e pela maré baixa, a praia é perfeita para quem quer mergulhar em piscinas naturais cheias de peixinhos, recifes e corais.

Quem gosta mais de ficar sobre a água do que debaixo dela, o passeio de canoa pelos manguezais de Boipeba é uma dica para apreciar a vida natural do bioma. Saindo do rio Piã, é possível embarcar em canoas feitas por pescadores nativos da região e navegar pelos extensos e silenciosos corredores dos manguezais. Num passeio que dura mais ou menos 2,5 horas, é possível ver toda a variedade da vegetação e da fauna locais, com raízes longas e avermelhadas e vários tipos de mariscos.

A ilha de Boipeba, porém, não tem apenas belas paisagens naturais, mas também oferece charmosas opções de tours históricos e culturais. A Igreja do Espírito Santo, por exemplo, fica localizada no vilarejo de Velha Boipeba e foi erguida no século XVII pelos padres jesuítas. Decorada ao modelo neoclássico, a edificação está cheia de azulejos com temas bíblicos, que marcam a época da colonização portuguesa. Outra opção de atividade cultural na região é o Museu da Ilha de Boipeba, que possui um acervo generoso de ossos de peixes e baleias, além de uma considerável variedade de búzios, cascos de tartaruga, entre outras curiosidades.

 

Como chegar

 

Para chegar em Boipeba, é indicado ir pela via Baía de Todos os Santos com o Ferry-boat até Bom Despacho. A partir daí, segue até Valença. A viagem por terra dura aproximadamente 3 horas.

Outra opção é ir além de Valença, na comunidade de Graciosa (Taperoá). Há estacionamento. De lá saem lanchas rápidas em horários predeterminados que leva até Boipeba, numa viagem através de um rio que beira os manguezais. Só a viagem já vale muito o passeio.

Chegando a Valença ele pode deixar o carro em um dos estacionamentos pagos e pegar um barco ou lancha rápida para Boipeba. Existem saídas de uma em uma hora. Não é permitida a entrada de automóveis no Arquipélago de Tinharé, onde localiza-se Morro de São Paulo e Boipeba.