quinta-feira, 25 de abril de 2019
Tecnologia

Abusos a menores colocam aplicativos na mira do governo inglês

Com informações do Sunday Times
Nara Franco , Rio de Janeiro | 12/02/2019 às 10:37
Abusos a menores colocam aplicativos de relacionamento na mira do governo inglês
Foto: divulgação

O jornal Sunday Times, de Londres, levantou mais de 30 suspeitas de estupro infantil em menores que burlaram o sistema de verificação etária de aplicativos de relacionamento como Grindr e Tinder.

Foram identificados 60 casos de suspeita de crimes sexuais, incluindo aliciamento, sequestro, agressão e, quase metade, estupro. Segundo o jornal, o menor envolvido tinha oito anos de idade, sendo que o acusado neste caso já está preso.

Após as denúncias, o secretário de Cultura do Reino Unido, Jeremy Wright, veio a público dizendo que estava investigando o problema. Ambas empresas informaram que utilizam métodos de evitar que crianças possam usar suas plataformas, voltadas para maiores de 18 anos.

O governo, no entanto, quer mecanismos mais rígidos e a tendência é que is aplicativos passem por fiscalização e vigilancia por parte do governo. 

O Tinder informou que investe “milhões de dólares” (sem especificar cifras) para prevenir e remover estes usuários. A plataforma também foi enfática em dizer que “não quer usuários menores de idade”.

Já o Grindr informou ao veículo que “Qualquer relato de abuso sexual ou outro comportamento ilegal é problemático para nós, bem como uma clara violação de nossos termos de serviço. Nossa equipe está constantemente trabalhando para melhorar nossas ferramentas de triagem digital e humana para prevenir e remover o uso indevido de menores do nosso aplicativo”.

Com informações do Sunday Times.