ter?a-feira, 25 de junho de 2019
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

Comemoração do Réveillon requer cuidados durante queima de fogos

Veja todas as recomendações da Prefeitura para o Festival da Virada
30/12/2018 às 08:30
   MIUDINHAS GLOBAIS:
   
    1. A empolgação com a chegada do novo ano não pode ser maior do que a segurança durante a comemoração. Quem pretende curtir com a queima de fogos deve ficar atento aos cuidados no momento de euforia.

   2.  "Principalmente para evitar queimaduras diretas na pele, sobretudo na na face. Outro ponto é evitar inalação de fumaça, que pode trazer alguns danos às vias respiratórias e até levar à morte. Além disso, o terceiro risco é de explosão, que dependendo da potência pode causar danos traumáticos", explicou Ivan Paiva, gerente de Atenção da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

    3. Caso os envolvidos na festa entrem em contato com o fogo e sofram com queimaduras, a procura por atendimento deve ser imediata. "Primeira coisa se tiver queimadura e se for na roupa é retirar a vestimenta para parar o processo de queimadura e lavar o local queimado com água corrente abundante. A água vai tirar o efeito causado pela alta temperatura e produtos químicos", orientou Ivan.

   4. Caso a queimadura tenha sido mais grave, de cerca de 20% do corpo, por exemplo, é necessário que o doente procure o Hospital Geral do Estado (HGE), unidade referência no atendimento a queimados."O que nos preocupa são as queimaduras de face, que podem afetar o sistema respiratório, ou causar problemas diretos aos pulmões", afirmou o especialista.

   5. Caso a queimadura seja pequena, o equivalente a palma da mão, por exemplo, a vítima pode procurar um dos cinco Pronto-Atendimentos ou nove Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) que funcionam em regime de plantão durante o Réveillon. Já as unidades de saúde da família e básicas funcionam de segunda à sexta-feira, exceto feriados, das 8h às 17h. Portanto, essas unidades reabrem apenas na terça (1º).

    6. Alto mar - Se a curtição com os fogos for por cima de uma embarcação, saudando 2019 nas águas da Orla de Salvador, os cuidados também são imprescindíveis. "Deve evitar soltar de dentro da embarcação porque a maioria é feita de fibras, o que pode acarretar problemas, se entrar em contato com os fogos", explicou João Luiz, coordenador da Salvamar.

    7. Show pirotécnico - O Festival Virada Salvador vai contar com dois pontos de queima de fogos na orla da Boca do Rio. Em toda a cidade, outros 15 bairros também contarão com shows pirotécnicos. Serão 21 toneladas de fogos em toda a cidade para celebrar a chegada de 2019. Na orla da Boca do Rio, serão 15 toneladas. A duração do show será de 15 minutos.

   8. A Salvamar irá atuar com três bases elevadas no entorno do evento, na parte litoral, tendo 30 agentes e uma moto aquática à disposição para casos de emergência.

   9. Os participantes da festa também poderão contar com a ajuda da equipe da Defesa Civil de Salvador (Codesal), que atua em regime de plantão 24 horas nos cinco dias do Festival Virada Salvador 2019. Serão 15 profissionais, entre engenheiros, arquitetos e outros, que ficarão em dois postos, um no interior da estrutura da Arena Daniela Mercury, e um outro na área externa, funcionando em um trailer para atender a qualquer eventualidade. As solicitações também podem ser feitas gratuitamente pelo telefone 199.
                                                                    *****
   10. O Festival Virada Salvador segue superando todas as expectativas e acontece de forma tranquila e sem incidentes graves, apesar da quantidade de pessoas presentes na orla da Boca do Rio. Até agora, 550 mil pessoas já compareceram à Arena Daniela Mercury nos dois primeiros dias de festa, sendo 250 mil na sexta (28) e 300 mil no sábado (29). O evento registra índices baixos de ocorrências tanto na área da saúde quanto na segurança. 

   11. "A avaliação que fazemos até aqui é que o festival é um sucesso absoluto de público, renda e de paz. Além da arena está lotada do público que compareceu nos dois primeiros dias, outras estruturas que montamos para o evento, como a roda-gigante e a tirolesa, que também são atrações gratuitas, estão lotadas de gente. Assim como toda a parte ligada à gastronomia, a exemplo da área de food trucks, que foram espaços ampliados por nós", ressaltou o presidente da Saltur, Isaac Edington. 

   12. Para o presidente da Saltur, os dados ligados à área de segurança demonstram o clima de tranquilidade que dão ao festival o caráter familiar. A Guarda Civil Municipal, por exemplo, continuou registrando baixos índices de ocorrências no segundo dia de evento, somando apenas sete, contra 13 no mesmo período do ano passado, representando 46,2% de redução. 

   13. A Guarda apontou apenas incidentes isolados, a exemplo de poucas brigas, mas nada que resultasse em ocorrências graves e que não fossem solucionadas rapidamente.   

   14. No segundo dia de festival, foram registrados 139 atendimentos no módulo de saúde montado pela Prefeitura para o evento. Náuseas, cefaleias e intoxicação alcoólica continuam sendo as principais causas das admissões no posto, com 115 ocorrências, seguido dos procedimentos cirúrgicos (16) e traumas ortopédicos (08). Desse total, apenas seis pacientes necessitaram de transferência para unidades de saúde de retaguarda para realização de exames e consultas especializadas. 

   15. Fiscalização - A Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) voltou a interditar mais um estacionamento irregular no segundo dia de evento, que estava funcionando em um posto de gasolina. Foram também aprendidos 150 panfletos com propaganda não permitida, assim como foram dadas 35 advertências verbais.

   16. Trânsito - A operação especial montada pelo órgão municipal de trânsito, a Transalvador, notificou, no segundo dia de festival,  94 motoristas e removeu 13 veículos. Não foi registrado nenhum acidente no perímetro da festa. Já em relação aos estacionamentos públicos, a Prefeitura disponibilizou 1,7 mil vagas de Zona Azul, sendo utilizadas 940. Dessas, 407 ao longo da Avenida Otávio Mangabeira e 533 no estacionamento do antigo Aeroclube. 

   17. Transporte – A Secretaria de Mobilidade (Semob) registrou 220.580 que utilizaram ônibus, táxi ou mototáxi para chegar ao Festival Virada Salvador neste sábado (29). A maior parte (217.080) utilizou o ônibus para chegar até a Arena Daniela Mercury. Foram de táxis 2092 pessoas e de mototáxis 1.410.
11. Festival tem 4 casos de afogamento e Salvamar dá dicas contra incidentes

   18. A Coordenadoria de Salvamento Marítimo (Salvamar), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), já registrou, nos dois primeiros dias de Festival Virada Salvador, quatro ocorrências em função de afogamentos na orla da Boca do Rio, onde acontece o evento. Desse total, houve dois resgates de afogamento, um atendimento por convulsão na areia da praia e outro por excesso de bebida alcoólica. Não há vítimas fatais, mas o órgão alerta para os cuidados que os banhistas precisam ter para evitar incidentes. 

   19. A Salvamar mantém o efetivo de 30 agentes, atuando em três bases elevadas no entorno do festival, na parte da praia, com o apoio de uma moto aquática à disposição para casos de emergência. Uma placa instalada nos locais avisa que se trata de praia com risco para banhos. Para evitar incidentes, a dica é ficar atento às recomendações do chefe de treinamento da Salvamar, Rui Araújo.

   20. Orientação – A dica mais importante, segundo Rui Araújo, é procurar orientação de salva-vidas na praia, pois é quem pode informar sobre a situação do mar, existência de valas, buracos e correntes de retorno, por exemplo.

    21.Desgaste físico – O ideal é evitar tomar banho após ingerir alimentos de difícil digestão e bebida alcoólica porque dificultam o nado e aumentam o risco de afogamento.

    22. Crianças – É preciso tomar bastante cuidado com as crianças para que não se percam e se afoguem. Os pais e responsáveis devem mantê-las sempre por perto e não permitir que tomem banho sozinhas.

   23. Profundidade – Já diz o ditado: água acima do umbigo é sinal de perigo. A água deve estar até a linha da cintura. Após essa altura, o banhista tem capacidade de locomoção reduzida e o risco de afogamento aumenta.

   24. Correnteza – Evite utilizar objetos flutuantes, como boias e colchões infláveis, pois podem ser levados pela correnteza.

   25. 16. É preciso redobrar atenção na hora de atravessar as pistas nas imediações da Arena Daniela Mercury, na Boca do Rio, onde acontece o Festival Virada Salvador. A orientação é que pedestres façam a passagem apenas nos quatro pontos de travessia instalados pela Superintendência de Trânsito do Salvador (Translavador). Visando mais segurança para o público que tem ido ao evento, o órgão de trânsito municipal alerta para que o público seja mais cuidado na travessia.

   26. Os quatro pontos para passagem segura são na Avenida Octávio Mangabeira: um na altura do restaurante Yemanjá, em ambos os sentidos; outro na altura do Posto de Combustível BR Armação, também nas duas pistas; o terceiro fica na entrada da arena, perto do palco; e o último nas proximidades da Praça Osório Vilas Boas. 

   27. Para auxiliar na travessia, assim como na organização do fluxo de veículos, 55 agentes da Transalvador estão distribuídos em 13 pontos fixos atuando na operação especial montada para o Festival Virada.

   28. Todos os dias de festival, sempre a partir das 14h, viaturas estão posicionadas em locais estratégicos para iniciar o acompanhamento e ordenamento do trânsito e pedestres na região. A operação é realizada de forma mais ostensiva a partir das 17h, horário previsto para o início do movimento de chegada do público para o começo dos shows, marcado para as 18h. A fiscalização tem sido intensificada no entorno do evento para evitar paradas e estacionamentos irregulares na Avenida Octávio Mangabeira.