segunda-feira, 21 de janeiro de 2019
Colunistas / Miudinhas
Tasso Franco

Festival Virada Salvador terá reforço no transporte com 1100 mototaxis

São esperados milhares de turistas no Festival da Virada em Salvador
25/12/2018 às 08:15
MIUDINHAS GLOBAIS:

 1. Além dos 700 ônibus convencionais e micro-ônibus, o transporte para o Festival Virada Salvador 2019, que acontecerá na Arena Daniela Mercury, na Boca do Rio, terá o reforço de 1.100 mototaxistas, 400 a mais que no ano passado. Entre os dias 28 de dezembro e 1º de janeiro, os profissionais terão um ponto estratégico de parada.

 2. Usuários contarão com os mototaxistas posicionados nas imediações do evento, logo após o ponto de táxi, na Avenida Octavio Mangabeira, em frente ao Imeja. Para auxiliar os passageiros, a parada estará indicada com os blimps – balões infláveis de sinalização. É o segundo ano do serviço legalizado no Festival da Virada Salvador.

  3. O empenho da Prefeitura para regulamentar a categoria e assegurar a participação no evento foi reforçado pelo secretário municipal de Mobilidade (Semob), Fábio Mota. Ele lembrou que, desde o ano passado, a gestão municipal tem trabalhado bastante para possibilitar a presença dos mototaxistas regulamentados no Festival Virada Salvador.

   4. “É uma possibilidade adicional para o cidadão que vai curtir o evento. Esse ano teremos mais de mil, o que facilitará a mobilidade. No entanto, lembramos que apenas os que estão em conformidade com a lei poderão circular. Nossos fiscais estarão atentos para irregularidades”, destaca Mota.

   5. Na área restrita serão permitidos apenas os profissionais regulamentados pela Prefeitura. Durante o evento, a Semob, por meio da Coordenadoria de Táxis e Transportes Especiais (Cotae) irá coibir e autuar o mototaxista que não estiver de acordo o regulamento.

   6. Dentre as exigências previstas para transportar passageiros está a necessidade do porte da Carteira Nacional de Habilitação, na categoria A, emitida há dois anos, no mínimo, o certificado do urso de mototaxista atualizado, antecedentes criminais e a placa vermelha. É necessário também que a motocicleta (de até 250 cilindradas) tenha no máximo cinco anos de uso, esteja em nome do mototaxista e seja de cor amarela.

   7. Equipamentos de segurança – Para circular no festival, os condutores precisam ter todo aparato de segurança exigido por lei. Entre os itens está a barra protetora de pernas, os capacetes que precisam conter o número do alvará, antena corta-pipa, velocímetro, cano de descarga revestido com protetores de isolamento e alça metálica fixada na parte lateral e posterior destinada aos passageiros. 

   8. Ano passado, os 700 mototaxistas credenciados, que circularam no Festival da Virada, atenderam cerca de 10 mil passageiros nos cinco dias de festa. 

    9. Para esse ano, a expectativa dos mototaxistas é dobrar a clientela. De acordo com o presidente da Associação dos Motociclistas Profissionais da Bahia (Asmop), Adailson Couto, a categoria está bastante animada. 

   10. “A Prefeitura não tem medido esforços. Tivemos várias reuniões e o secretário tem montado uma verdadeira operação para que os regularizados circulem livremente na festa. Posso dizer que o povo será atendido por mototaxistas regulares, credenciados, identificados e prontos para ofertar o melhor serviço”, disse.

   11. Ainda segundo o representante da classe, o Festival Virada Salvador é bastante esperado pela categoria. “Depois do carnaval, é a festa que aguardamos com mais ansiedade. O mês de dezembro é bom demais para gente, chegamos a ganhar o dobro dos outros meses. Com o nosso serviço, ganha a cidade, ganhamos nós e ganha a população”, comenta. A associação tem 855 mototaxistas, todos devidamente regulamentados.

    12. Fiscalização – Durante todo o período da festa, 140 agentes da Semob estarão distribuídos no entorno da Arena Daniela Mercury, com intuito de garantir o bom funcionamento do transporte público (ônibus, táxis e mototaxistas). Somada a presença dos servidores públicos, a população também contará também com o Fala Salvador 156, canal de comunicação disponível 24h para fazer denúncias e reclamações. 
                                                                      *****
   13. Após as empresas concessionárias de transporte coletivo pedirem o aumento da tarifa de modo diferenciado para moradores da zona rural, com a intenção de que o valor para as localidades mais distantes fosse cobrado de acordo com a quilometragem, que seria em torno de R$ 6,00, a Prefeitura de Ilhéus negou o pedido, por entender que esse aumento seria desigual justamente para as pessoas mais necessitadas.

  14. Por outro lado, para evitar a defasagem do valor da tarifa, em razão da inflação, o Município impôs uma série de obrigações para as concessionárias, como condição para o novo valor de R$ 3,80. Dentre elas, a construção de dez abrigos para passageiros, inclusive com a reforma do abrigo do paredão do Hospital São José, aquisição de 34 novos ônibus, sendo 14 até o mês de julho de 2019 e mais 20 ônibus em julho de 2020, a disponibilização de aplicativo para smartphone até março de 2019, possibilitando aos cidadãos previsão de horários de chegada e saída de ônibus.

   15. Por fim, o município de Ilhéus determinou que esse reajuste terá validade de 24 meses, proibindo novo aumento em 2019 e estabelecendo que somente em dezembro de 2020 seja novamente discutido eventual reajuste.

   16. Como parte da reconstrução de 16 Centros Municipais de Educação (CMEIs), o prefeito ACM Neto assina nesta quarta-feira (26) a ordem de serviço para demolição e construção de uma nova unidade de educação no bairro Nova Sussuarana. A antiga estrutura não oferecia mais condições dignas de funcionamento. A solenidade será às 9h30 na Rua Engenheiro Rubens Zardival, próximo à lotérica do bairro.

   17. Com área de 1.833 m², o sexto CMEI a ser demolido e reconstruído em menos de dois meses abrigará dez salas de aula e disporá de 400 vagas para crianças do grupo 2 ao 5. O investimento é de R$ 4.734.200,76. 

   18. O novo prédio contará com coordenação, secretaria, diretoria, sala dos professores, depósito de material didático, brinquedoteca, sala multiuso, solários, parque infantil, refeitório, cozinha, triagem de alimentos, depósito de merenda, lavanderia, depósito de material de limpeza, guarita com banheiro, subestação, casa de lixo, casa de gás, dois pátios (com e sem cobertura), pátio de serviços e jardins com gramado e horta.

   19. No local também haverá elevador, banheiros para alunos, professores, funcionários e adaptados para pessoa com deficiência. Desde o dia 8 de novembro, já foram demolidas e iniciadas a reconstrução de cinco escolas em Plataforma, Bom Juá, Fazenda Grande do Retiro, Boa Vista do Lobato e Engenho Velho da Federação.

   20. As férias escolares são um momento aguardado pelas crianças, mas muitas vezes o período em casa pode se tornar monótono se não tiver ocupações diárias programadas, além de ser uma preocupação para os pais que trabalham fora. Preencher o período com atividades lúdicas e educativas, que assegurem a diversão e o aprendizado, podem ser uma boa opção.

   21. Com foco nesta proposta, foi elaborado o ACBEU Summer English Experience, que consiste na oferta de um portfólio de atividades dinâmicas e diferenciadas, com encontros independentes de curta duração, voltada para desenvolver fluência na língua inglesa.

   22. As atividades são abertas para o público, ou seja, mesmo não alunos da ACBEU podem participar, e há opções para crianças, jovens, adultos e também para qualificação de professores de inglês. Com exceção dos workshops para professores, todas as atividades podem ser experimentadas através de uma aula gratuita. Os encontros têm duração de uma hora e são mediados por professores da ACBEU.

   23. Para as crianças, há diferentes opções de atividades que desenvolvem habilidades como a capacidade de trabalhar em grupo, a cooperação e negociação, além de conhecimento em ciências, tecnologia, arte, engenharia e matemática.

   24. Para os adultos, será trabalhada a conversação com o objetivo de desenvolver a fluência na língua inglesa, através de bate-papos e atividades interativas baseadas em temas atuais definidos pelo professor junto aos integrantes do grupo. Para adultos, além do Conversation Time existe a possibilidade de fazer o Games for Fun e atividades Maker.

   25. O Programa de Recuperação Ambiental do Parque Canabrava e a Caravana Mata Atlântica foram reconhecidos internacionalmente, no início do mês de dezembro, com a conquista do Prêmio Guangzhou 2018 de Inovação Urbana, realizado na China.

   26.  Essas ações fazem parte do projeto Salvador Capital da Mata Atlântica, que acaba de vencer o IX Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza na categoria “Destaque Municipal”. Esses projetos são organizados pela Prefeitura, representada pela Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis).

   27. O projeto Salvador Capital da Mata Atlântica é uma série de programas que tem como foco a recuperação e preservação do bioma na cidade, articulando diversas iniciativas que integrem ações e transformem espaços públicos e institucionais. A intenção é propiciar o desenvolvimento da sustentabilidade, desde o plantio de árvores com a comunidade até a ampliação e recuperação de parques. 

   28. “Venho percebendo que a cidade tem tido outra relação com a arborização. Uma relação de cuidado e valorização. Esses prêmios são o reconhecimento de um esforço que estamos fazendo desde o ano de 2013. É um orgulho muito grande Salvador receber reconhecimento e servir de referência para outros estados e até países”, declara o titular da Secis, André Fraga.

   29. Diante das crescentes situações de mudanças climáticas, a ampliação de áreas verdes traz grandes benefícios para a população, pois contribui para produção de um ar mais puro, ajuda a manter e regular o clima adequado, além de contribuir para o fortalecimento das relações das comunidades. “Quando se faz uma ação de plantio coletivo em uma comunidade, você envolve as pessoas possibilitando que elas tenham um momento de interação, passem a se conhecer e se integrar, refletindo na boa convivência daquele bairro ou rua”, afirma o secretário da Secis, André Fraga.