segunda-feira, 11 de dezembro de 2017
Saúde

Cavalaria da Policia Militar auxilia tratamento de crianças especiais

É com carinho, estímulo e cuidado que os pequenos pacientes fazem os passeios, fundamentais para a evolução da fala e de movimentos.
Natália Verena/SSP , Salvador | 02/12/2017 às 17:43
É com carinho, estímulo e cuidado que os pequenos pacientes fazem os passeios
Foto: NV


Há 11 anos no Esquadrão de Polícia Montada da Polícia Militar, o soldado PM Manfrini Barreto Menezes já fez e faz parte da rotina de muitas crianças especiais. É que o período na unidade se confunde com o tempo em que se dedica à função de guia de cavalos no tratamento oferecido pela unidade especializada, em parceria com a Associação Baiana de Equoterapia (ABAE). É na sede do esquadrão, localizado na área do Parque de Exposições de Salvador, que a equipe da ABAE promove sessões que auxiliam o desenvolvimento motor de crianças especiais.

É com carinho, estímulo e cuidado que os pequenos pacientes fazem os passeios, fundamentais para a evolução da fala e de movimentos. “Desde que comecei a trabalhar nessa unidade já vi a melhora de diversas crianças. É gratificante realizar essa ação e saber que posso ajudar fazendo parte disso”, contou o soldado, que entra na dança e canta para estimular ainda mais os meninos e meninas.

Ainda segundo ele, a rotina policial, que muitas vezes é estressante, se torna mais leve com essa atividade. “É um momento de calmaria. Meu cuidado começa desde o preparo do cavalo. Dou banho, alimento, coloco a sela e deixo tudo pronto para a condução deles”, explicou. Disse ainda, sobre a importância da relação de respeito dos policiais com os cavalos. “Temos seis disponíveis para a equoterapia, todos dóceis e preparados para o serviço. São nossos companheiros. Apelidados carinhosamente para termos uma intimidade ainda maior”, continuou.

A fisioterapeuta da ABAE Maria Aparecida Caldas destacou a relação de intimidade do soldado com as crianças e os familiares. “Muitas vezes as crianças atendem mais ao comando dos policiais da cavalaria do que os dos próprios fisioterapeutas”, afirmou. Disse ainda que, além da função de militar, os policiais acabam atuando como terapeutas, auxiliando no tratamento. “Dá muito mais resultado do que se eles estivessem aqui só para conduzir os animais”, finalizou a fisioterapeuta.

A auxiliar administrativa Daniela Brandão, mãe da pequena Cecília, 6, atendida na unidade, diz que a relação da filha com os profissionais é a melhor possível. “Minha filha mudou muito depois que veio aqui para o esquadrão. A interação com as pessoas, o apego e a comunicação se desenvolveram consideravelmente. Os policiais são ótimos e ela já fez amizade com a maioria”, continuou.

Atendimento

Em média 25 pessoas são atendidas por dia, gratuitamente. Para o comandante da Cavalaria, major Aloysio Herwans Souza, a relação dos PMs com a ABAE é positiva. “Essa é uma atividade de relevância social que a polícia fornece para a comunidade. Os servidores adoram estar nesse ambiente”, afirma, lembrando que este é apenas um dos serviços oferecidos pela unidade, dentre os mais importantes.

Para 2018, uma das metas do Esquadrão de Polícia Montada é levar o serviço para os municípios do interior baiano. “Recebemos crianças aqui de outras cidades que passam o dia viajando só para ter esse momento. Estamos estudando maneiras de diminuir esse transtorno para as famílias”, concluiu.