quarta-feira, 26 de junho de 2019
Colunistas / Filosofia Popular
Rasta do Pelô

RASTA tira uma de político e enrola esposa sobre foto a la Piovani

Camarada ardiloso esse Rasta do Pelô: sugeriu á esposa fazer a foto na piscina de plástico de sua casa na laje
04/08/2014 às 13:50
 Estava assistindo o drama de Cora em Império quando dona Céu chega toda dengosa pro meu lado dizendo que sou bonitinho que "meu véi é lindinho" e até me ofereceu uma piriguete geladissima com uma rodela de salame. Fiquei desconfiado, fiquei com a pulga atrás da orelha porque vocês sabem que esses carinhos fora de hora são iguais aos benefícios de Dil e a tarifa barata da energia, sempre vem uma conta alta e um pedido adicional.

  Então fui logo claro com a minha querida esposa perguntando o que se passava, o que ela estaria aprontando com o véi.

  - Nada demais querido. É que vi uma foto de Luana Piovani nua numa banheira de um hotel de luxo com morangos, champagne e pétalas de rosas para comemorar sua boda de papel e então achei por bem lhe consultar se a gente não poderia produzir uma foto minha nesse modelo para brindar nossa boda de prata e colocar no instagram.

   - Tá doida mulher. Você despirocou. O que vão dizer meus amigos você pelada numa banheira com espumas e pétalas! - comentei.

   - Qué que tem! Não vejo nada demais. Até porque não vou mostrar tudo. Só detalhes e ficarei tão bonita quanto ela - respondeu.

   - Ora, você não tem mais idade pra isso. Luana é Luana. É artista. É glamurosa, daí que ninguém diz nada de pilheria e só faz elogios.

  - Você quer dizer o quê? Que não sou bonita, que não sou vistosa, que minhas coxas não são formosas - e aí bateu nas pernas com as mãos dizendo que não faria feio, muito pelo contrário, iria causar.

   Desculpei-me: - Estou sendo mal interpretado. Sei de sua beleza. Acontece que a gente não tem dinheiro pra ir a hotel de luxo e comprar champagne para uma foto dessas - argui destacando que, no máximo, poderia comprar um proseco e usar nossa piscina de plástico como banheira aqui na laje da casa e fazer a foto.

   - Aí quem enloqueceu foi você. Se oriente, me respeite que não sou mulher de laje nem de piscinão. Se é pra fazer a foto providencie dinheiro pra gente alugar a suite do Sheraton, vá a Perini comprar a champagne e os morangos e acerte a produção com La Bela Pastore.

   - Mas onde está aprendendo isso mulher! Que conversa de Sheraton é essa! Isso é coisa de gringo, nome em inglês e a gente não vai acertar entrar num hotel desses - rebati querendo saber quem estava colocando essas coisas em sua cabeça.

   - Minhas amigas emergentes da C, todo mundo tá nessa de passar fim de semana em suites e hotéis. Minha amiga Andréa Lady Lú já emoldurou uma cama com dúzias de rosas e se deu muito bem.

  - Cê tá é brincando! 

   - Brincando o quê! Se fizermos a foto ainda vou é charlar no instagram dizendo que sou mais charmosa do que a atriz, aquela lá da Globo, sou mais eu.

  - Você vai é receber um processo pelos peitos, uma cobrança de direitos autorais por ter copiado o modelo da foto sem autorização - questionei.

   - Que processo! Que direito autoral! Nao é a primeira vez que se faz isso no mundo das artes. Ademais, pra isso a gente pode contar com o doutor Zéu para fazer uma eventual defesa juridica. 

   - Doutor Zéu está preocupado com seus clientes políticos não vai ficar perdendo tempo com essas bobagens. Tire essa ideia de sua cabeça porque, salvo se quiser fazer uma foto na laje, de maiô, com uma garrafa de processo e um cacho de bananas ao lado, tudo bem.

   - Se vire. Consulte seus amigos ricos, o conselheiro Souza, o conselheiro Mendes Jr, peça uma opinião ao seu guru Badú, o intelectual de bigode, mas, o certo é que vou fazer a foto é no Sheraton.

   Saí de casa e fui pro Pelô vender minhas toucas. No caminho liguei para Badú, o qual agora está residindo em Brasília e contei-lhe o ocorrido.

   ​- Não vejo nada demais, respondeu-me de bate-pronto.

   - Não vê porque não é com sua esposa daí fica gozando com a cara dos outros - refleti.

   - Nada disso. Deixa de ser machista, se modernize, entra na onda dos novos tempos. Até Betis faz papel de gay na TV.

   - Machista uma ova. A questão é financeira. Como vou alugar uma suite no Sheraton, comprar morangos e champagne, espuma de não sei quê, justo agora que estamos vivendo a baixa estação no Pelô, os turistas foram embora e só os bobos ficavam falando que o pessoal da Copa vai voltar, quando tá todo mundo em Ibiza.

   - Uai! Conversa com algum político. A época é de eleição e alguém pode lhe ajudar.

   - Ah! Meu voto eu não troco por dinheiro, nem por conversa de político.

   - Aí é que está. Você faz promessas a dona Céu que vai levá-la ao Sheraton, quiça ao Sheraton até de Nova York, como prometem os politicos e depois não cumprem o que falam nos palanques.

   - Agora sim você deu uma boa ideia.

   Desliguei o telefone, vendi duas ou três toucas no Palô, passei na Cantina da Lua pra cumprimentar Sêo Clarinho e fui pra casa com aquela sugestão de Badú na cabeça, arquitetando o que falar com a esposa. 

   Após passar na padaria de Pepe e comprar meia dúzia de cacetinhos e 100 gramas de manteiga cheguei em casa com pinta de senador.
- E aí, perguntou a mulher sobre a foto e o aluguel da suite no Sheraton, ela já com o bico pintado de vermelho e o cabelo escovado.

   - Vamos sim. Diria que vamos até num local melhor. Já estou provindenciando a viagem a um país estrangeiro, tracaremos um planejamento, uma análise de dados, reuniremos o coletivo do bairro e está tudo garantido - comentei.

   - Que conversa de maluco é essa! Virou político? Pensa que sou boba?

   - Nada. Não podemos fazer uma foto dessas sem um projeto estratégio, sem um orçamento participativo, sem reunião do conselho do nosso bairro, pois, o improvável, o incerto, integra o mundo, e a sem a entropia, sem...

   A mulher nem deixou eu completar a frase, se trancou no quadro e fiquei foi comendo meus pães cacetinhos e vendo Zé Alfredo, de Império, se dar bem com uma bacana na cama.