segunda-feira, 19 de agosto de 2019
Política

Dayane cobra coerência de deputados da base Rui Costa que atacam MEC

"Calam-se a respeito da falta de diálogo do governo estadual e do corte de ponto dos professores das universidades estaduais na Bahia por determinação do mesmo governador petista", comentou.
Da Redação ,  Salvador | 15/05/2019 às 20:38
Dayane Pimentel deputada federal pelo PSL
Foto:

A deputada federal Professora Dayane Pimentel (PSL/BA) cobrou coerência dos deputados federais que compõem a base do governador da Bahia Rui Costa (PT), fazem oposição ao governo Jair Bolsonaro e criticam o contingenciamento de recursos no Ministério da Educação (MEC). "Calam-se a respeito da falta de diálogo do governo estadual e do corte de ponto dos professores das universidades estaduais na Bahia por determinação do mesmo governador petista", comentou.

A deputada se pronunciou na tarde desta quarta-feira (15), no plenário da Câmara Federal, durante convocação do ministro da Educação Abraham Weintraub. "O que não dá é ouvir deputados federais que defendem o governo petista da Bahia, que faz atrocidades com os professores, reclamarem que o senhor está sendo um pouquinho duro. Vão resolver primeiro os problemas estaduais que depois falamos de modo geral", disse a deputada federal Professora Dayane Pimentel, presidente do PSL na Bahia.

A parlamentar baiana salientou que a disposição do governo Bolsonaro é pelo diálogo e que o ministro está disposto a receber todos os reitores de universidades e institutos federais. "O governador conseguiu liminar para manter o corte de ponto dos professores estaduais", salientou Dayane Pimentel.

O ministro da Educação, ao comentar a fala da presidente do PSL na Bahia, disse: "Quem está cortando ponto é o governador da Bahia, com os professores universitários da Bahia". Weintraub salientou, na resposta a Dayane, que está disposto ao diálogo e a mostrar todos os números do MEC e das universidades federais. "Quem não deve, não teme", salientou o ministro Abraham Weintraub, que informou que voltaria outras vezes ao Congresso para apresentar dados.