quinta-feira, 27 de junho de 2019
Política

PROFESSORES DAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS SEGUEM EM GREVE NA BAHIA

Prevê-se novo encontro dos dirigentes sindicais e o lider do governo na Assembleia
Da Redação , Salvador | 14/04/2019 às 16:09
O apelo: Negocia Rui
Foto:
  Os professores da rede de universidades estaduais da Bahia seguem em greve. Na semana que começa dia 15 eles esperam uma abertura do governador Rui Costa, o qual continua irredutível, sem negociar. O diálogo foi aberto apenas pelo lider do governo na Assembleia, deputado Rosemberg Pinto, que apenas dialoga.
 
  Convocado pelo Fórum das ADs estudantes e professores da Uefs, Uneb, Uesb e Uesc realizaram um ato unitário em Salvador. Em grande passeata, professores e estudantes ocuparam as ruas da região do Iguatemi até a avenida Tancredo Neves com faixas, cartazes e panfletos para dialogar com a população sobre as dificuldades do ensino superior baiano. 

Durante a marcha, também foi denunciada a postura autoritária do governador Rui Costa com o movimento grevista e as declarações à imprensa nos últimos dias.

O ato reuniu representações de vários municípios baianos localizados em todos os territórios de identidade da Bahia. Pelo amplo papel que cumpre as universidades estaduais na expansão e na interiorização do ensino, estiveram presentes estudantes e professores dos municípios de Vitória da Conquista, Jequié, Itapetinga, Itabuna, Feira de Santana, Barreiras, Teixeira de Freitas, Eunápolis, Santo Antônio de Jesus, entre outros importantes municípios.

Com a bandeira do “Negocia, Rui!”, em suas falas, professores enfatizaram o cenário de restrição aos direitos trabalhistas, difíceis condições de trabalho, o ataque à autonomia das universidades e o arrocho salarial. Os estudantes, por sua vez, denunciaram as precárias condições para a permanência estudantil nessas universidades, como a ausência de restaurante e residência universitária, além das restrições de bolsas do programa Mais Futuro.