quinta-feira, 13 de dezembro de 2018
Política

RUI ANUNCIA FIM DA CONDER E VENDA DA BAHIA PESCA EM ENTREVISTA A GLOBO

Confira o que disse Rui Costa na inauguração da Rádio Globo do Grupo Lomes
Tasso Franco , da redação em Salvador | 01/12/2018 às 10:48
Rui Costa em entrevista a Mário Freitas da Rádio Globo 104.3 FM
Foto: BJÁ
   Durante inauguração da nova rádio Globo 104.3 FM, do Grupo Lomes, em Lauro de Freitas, o governador Rui Costa ao ser entrevistado pelo radialista Mário Freitas disse ontem, à noite, que entre algumas medidas de sua reforma administrativa para adequar o Estado aos novos tempos vai extinguir a Conder transformando-a numa Superintendência, com estrturua mais leve, e venderá a Bahia Pesca, através de uma concessão para que possa produzir melhor.

   O governador também anunciou não privatizará a Embasa mas pretende buscar parceiros na iniciativa privada para execução de projetos de saneamento e outros, uma vez que nem o governo do Estado; nem o governo federal tem recursos para fazer grandes projetos. 

   Destacou que, entre esses novos projetos estão a Estação de Tratamento de Água de Feira de Santana e uma nova adutora de Pedra do Cavalo. 

   Citou, por exemplo, que é inademíssvel que uma cidade como Itabuna tenha apenas 15% de esgotamento sanitário (a empresa de água e sanemanento de Itabuna, a Emasa, é municipal) e é necessário, entre outros, construir sistemas em Brumado e Eunápolis. Ou seja, a Embasa caminhará para ser (ou agregar) uma PPP. 

     Na entrevista participaram ainda o proprietário da emissora, Antonio Lomes, a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (a emissora está sediada em Vilas do Atlântico) e o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho. 

    governador falou ainda de esporte, política e economia e destacou que o PL enviado à Assembleia para reforçar a previdência do Estado é de fundamental importância para garantir o pagamento dos salários aos ativos, aos aposentados e pensionistas.

   Rui disse que será aposentado pelo INS e tem a responsabilidade de não deixar quebrar um sistema que garante a aposentadoria a 130 mil pessoas. Lembrou que, há 30 anos, não foram bem aplicados os recursos que deveriam integrar o fundo previdenciário. Lembrou também, que, quando Jaques Wagner assumiu o governo, em 2007, "não havia 1 real neste fundo". Agora, será necessário aumentar de 12% para 14% a contribuição previdenciária dos servidores.

   O governador disse ainda que vai aumentar o vale refeição dos servidores em 5 reais, de 9 para 14 reais, quando o Hospital Metropolitano de Lauro for inaugurado transformará o Menandro de Farias numa maternidade e os programas do governo do estado terão continuidade em 2019, com novas policlinicas, ampliação do metrô e outras obras.