segunda-feira, 24 de setembro de 2018
Política

ELEIÇÕES NA BAHIA: Ninguém espere nada de novo a partir de 2019 (TF)

Pelas propostas que estão sendo apresentadas é a socialização da miséria
Tasso Franco , Salvador | 05/09/2018 às 19:30
Último grande projeto na Bahia em 50 anos
Foto:
   MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. Nas campanhas para presidência da República apareceram dois candidatos diferenciados do tradicional 'feijão-com-arroz' da politicia brasileira goste-se deles ou não. Trata-se de Jair Bosolnaro (PSL) e João Amoêdo (Partido Novo) que chegaram com propostas de reduzir o tamanho do Estado, privatizar, enxugar a máquina, sanear a corrupção e por fim ao corporativismo nos poderes Judiciário e Legislativo, e também entre os servidores públicos do Executivo. 

   2. Se essas coisas vão acontecer só o tempo dirá se um deles for eleito. Essas propostas desde já estão encantando o eleitorado que cansou das eternas promessas de mais empregos, mais desenvolvimento e infra-estrutura adequada que nunca chegam. É só observar o que aconteceu com a greve dos caminhoneiros que parou o país e causou prejuizos bilionários.

  3. Infelizmente, o que vemos no Brasil ao longo de tantos anos é o descaso, obras paralisadas, recursos públicos mal aplicados, roubalheira e até aquele que seria a esperança, um operário no poder, encontra-se na cadeia.

   4. Pois bem, na Bahia, o que presenciamos na campanha estadual é o velho 'feijão-com-arroz' dos candidatos e não há nada de novo em que o eleitor possa dizer assim: - Bem, tem fulano de tal que é diferenciado.

   5. Isso não existe. Os dois principais candidatos falam a mesma coisa: erguer mais hospitais, melhorar a segurança, construir escolas, reformar estradas e só. Trabalham na socialização da miséria, de ajudar os mais necessitados, governar para o povo, mas, desde que o povo se mantenha povo, até o próximo pleito.

   6. Uma proposta de modernização do estado, da geração de empregos, de novas tecnologias, da privatização de estatais ineficientes, do fechamento de tribunais de contas, nada disso acontece na atual campanha. Os candidatos com menor densidade eleitoral a gente nem sabe o que pensam, salvo Marcos Mendes, PSOL, o qual disse que retornará a Cesta do Povo.

   7. Então, vá se preparando para uma Bahia no 'ramerrão' de sempre a partir de 2019, o tal jeito novo de fazer política citado por Jaques Wagner, com muito diálogo, atendendo a todos, mas, sem nada inovador, contemporâneo com a sociedade em que vivemos. O Idep acabou de mostrar que a Bahia tem nota sofrível no ensino médio e o Atlas Da Violência que temos o estado mais violento do país. 

   6. O importante, no então, é manter assistência ao povo, dar bolsa familia, moradia, escola e saúde e estaremos conversado. Desenvolvimento mesmo, ninguém espera. O grande projeto da Bahia ainda é da década de 1970 do século passado: o Pólo Petroquimico de Camaçari.
                                                                     *****
   7. Com o objetivo de promover o uso racional e eficiente de energia elétrica, combater o desperdício e criar hábitos e práticas racionais com o uso de energia elétrica, colégios da rede estadual de educação estão recebendo sistemas de geração solar fotovoltaicos, lâmpadas eficientes e educação dirigida a estudantes e professores. 

   8. A ação é desenvolvida pela Coelba em parceria com a Secretaria da Educação do Estado, por meio do Programa de Eficiência Energética da distribuidora, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). E foi visando ampliar o alcance das ações educativas desenvolvidas nas escolas estaduais sobre o uso eficiente de energia, que técnicos da Secretaria e da Coelba participaram de um encontro com a GetEdu, empresa parceira oficial do Google for Education, e a  ANEEL, nesta terça-feira (4), em Brasília.

    9. Na reunião foram apresentadas ações pedagógicas desenvolvidas no âmbito do projeto e-Nova Educação, da Secretaria da Educação em parceria com o Google, que está sendo implantado em mais de 500 escolas da rede estadual. A empresa GetEdu dá suporte à Secretaria da Educação na implantação do e-Nova, por meio do qual os estudantes utilizam ferramentas do Google em sala de aula, através de chromebooks, dinamizando o processo de ensino e aprendizagem, a partir de conteúdos interativos.

   10. O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), foi definido relator nesta quarta-feira (5) do pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para suspender a inelegibilidade dele.

   11. Conforme o sistema processual do STF, o caso fica com Fachin "por prevenção", ou seja, porque pela regra interna cabe a ele analisar casos sobre a Lava Jato que correm em Curitiba. Não há prazo para o ministro decidir. Ele pode analisar o caso individualmente ou levar ao plenário.

    12. O pedido é para suspender condenação determinada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) no âmbito da Lava Jato, no caso do triplex do Guarujá.

    13. Lula foi preso no começo de abril para começar a cumprir pena de 12 anos e um mês pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

   14. "O melhor Feriadão de meio de ano". É dessa forma que representantes do trade turístico e da Prefeitura de Salvador tratam o fim de semana decorrente da 196ª edição do desfile que comemora a Independência do Brasil na capital baiana. A euforia do setor se deve ao índice médio de ocupação de leitos nos principais hotéis de Salvador, que deve atingir 79% para o período, em especial aqueles localizados entre Stella Maris, na orla marítima, e o Pelourinho, no Centro Histórico.

   15. "É, com certeza, a melhor notícia do período em três anos. E isso se deve ao sol que tem sido generoso, ao calor da cidade, às melhorias estéticas e estruturais proporcionadas pela Prefeitura e, claro, à publicidade gratuita proporcionada pela novela das 21h, que fala de Salvador de uma maneira muito boa.

   16. Isso tudo tem sido fundamental para que o turista tenha interesse em conhecer a cidade e, se já conhece, voltar para desfrutar mais do que a terra oferece. Este momento é fruto dos esforços da Prefeitura, do Salvador Destination e dos esforços de todo o trade, com capacitação e divulgação do 'Produto Salvador' fora da Bahia", ressalta Silvio Pessoa, presidente da FeBHA.

   17. De acordo com informações da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (FeBHA), os registros mais significativos ocorrem nos hotéis localizados entre os bairros de Itapuã e Stella Maris, com 97,05%. Na região da Barra/Ondina, os números alcançam 85,43%.

   18. De acordo com dados analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), em agosto de 2018, a cesta básica passou a custar R$ 288,20, em Salvador, representando uma redução de -2,82% quando comparada com o mês de julho de 2018. Dos doze produtos da Cesta Básica, sete registraram redução de preços, a saber: Banana da prata  (-18,61%), Tomate (-15,75%), Feijão rajado (-13,88%), Açúcar cristal (-9,82%), Óleo de soja (-1,91%), Carne Bovina  (-1,11%) e Pão francês (-0,56%). Por sua vez, cinco apresentaram aumentos nos preços: Leite pasteurizado (16,17%), Manteiga (6,19%), Farinha de mandioca (4,76%), Arroz (2,11%) e Café moído (0,32%).

   19. Em agosto de 2018, em Salvador, o trio arroz, feijão e carne foram responsáveis por 33,64% do valor de uma cesta básica, e o quarteto café, leite, pão e manteiga 39,76%. Os três produtos com maior participação no valor da Cesta Básica foram Carne Bovina (24,68%), Pão francês (19,54%) e Tomate (11,06%), e os itens com menor participação em valores foram Café moído (2,16%), Açúcar cristal (2,04%) e Óleo (1,25%).

   20. Em agosto de 2018, o tempo de trabalho gasto para se obter uma cesta básica em Salvador, por um trabalhador que recebe um salário mínimo por mês, foi de 72 horas 14 minutos, ou seja, um comprometimento de 32,84% da sua renda. Nesta análise, considerou-se um salário mínimo líquido no valor de R$ 877,68, descontando-se 8,00% de contribuição previdenciária do salário bruto de R$ 954,00.

   21. A ração essencial mínima foi definida pelo Decreto-lei 399, de 30 de abril de 1938, que estabeleceu os produtos alimentares (feijão, arroz, farinha de mandioca, pão, carne, leite, açúcar, banana, óleo, manteiga, tomate e café) e suas respectivas quantidades, constituída de forma balanceada em termos de proteínas, calorias, ferro, cálcio e fósforo, e suficiente para o sustento e bem-estar de um trabalhador em idade adulta.