ter?a-feira, 16 de janeiro de 2018
Política

AS REDES SOCIAIS NA CAMPANHA 2018, Rui x Neto, e o bom jornalismo (TF)

Nossa opinião é de que o bom jornalismo será o balizador desse 'guerra' que se travará nas redes sociais
Tasso Franco , da redação em Salvador | 31/12/2017 às 19:08
Os dois prováveis candidatos a governador em 2018
Foto: ILS
   MIUDINHAS GLOBAIS:

   1. A partir da meia noite e 1 minuto de hoje chegamos ao ano eleitoral de 2018. Ainda estão em formatação os prováveis candidatos a presidência da República. O dia D será 24 de janeiro quando a Justiça decidirá se Lula será ou não candidato. Alguns petistas mais radicais pregam uma revolução se ele não for candidato. Não acontecerá nada. Historicamente, nem na independência do jugo português deu-se um tiro de espingarda. Teremos também eleições de governadores, senadores e deputados federais e estaduais.

   2. Na Bahia, que é nossa 'praia' as coisas estão mais ou menos encaminhadas no embate entre Rui Costa (PT) x ACM Neto (DEM) e já fizemos vários comentários em nossa editoria de Politica.

   3. Hoje, vamos abordar, a influência que as redes sociais poderão ter neste pleito num estado como a Bahia, 15 milhões de habitantes e território do tamanho da Françca, com o maior contingente de população rural do país, por estado. Nunca a internet e as redes tiveram influência no pleito baiano e, se supõe que, em 2018, com a expansão da rede e 'todo mundo sendo jornalista' essa influência seja maior.

   4. Vai ser uma 'guerra'  prevêem os especialistas - não só na Bahia como em todo país. As informações, hoje, antes da corrida eleitoral, já circulam dentro de uma rede contaminada com noticias falsas e até caluniosas, informações distorcidas, virais, todo tipo de armadilha, germes, cascas de bananas e outros.

  5. Portanto, é preciso ter equipe das boas para enfrentar esse sistema e operar a contra-informação, dar informações corretas e apresenar ao público suas ideias de forma a mais honesta. A população não é burra e sabe distinguir as coisas, ainda que ninguém tenha controle da rede e o público eleitor esteja sujeito a todo tpo de informes.

   6. Também é preciso discernir que muita gente, sem qualquer conhecimento rudimentar da politica, acha que emite opiniões e tem força na rede quando, na realidade, não tem força alguma. Faz apenas enxame. Uma coisa é dar ouvir opinião de alguém com 50 a 100 seguidores na rede; e de outra que tem 1 milhão de seguidores.

   7. Os jornalistas que operam blogs, sites e sistemas na rede terão papéis importantes nesse processo? Tenho dúvidas. O sistema foi contaminado na Bahia pela propaganda oficial com viéis de contra-partida bajulatória e essa rede de blogs e sites no estado atinge a marca de 1.000 a 1.200 veiculos das mais variadas tendências e pouco jornalismlo. Também tenho dúvidas da força desses veiculos na hora H, da definição eleitoral.

   8. Hoje, tanto ACM Neto como Rui operam bem suas redes com suas equipes. Neto tem 395 mil seguidores no twitter e usa links bem populares; e Rui avançou com um forte trabalho de equipe para 75 mil seguidores também com mensagens populares mais interioranas. Usam também o face, o instagram, o podt, chats e o que estiver ao alcance. Isso, hoje, tem alguma força. Neto, por ter mais seguidores leva alguma vantagem. Mas, Rui, considerando o seu grupo, PT e aliados, está mais organizado do que DEM e aliados.
  
   9. A campanha, independente disso, não perderá seu veiculo de maior força, a TV e os comerciais e os programas do horário eleitoral (rádio e TV) nem o corpo a corpo e os comício. Nem Barack Obama, hoje, com 90 milhões de seguidores no twitter, desprezou isso na sua campanha.

   10. Resta saber, também, se Neto e Rui vão fazer campanhas via rede, como praticou Marina Silva, ou se vai usar a rede como acessório. Creio que vão entrar a mil por hora. Creio, também, que o bom jornalismo fará a diferença com um conteúdo confiável, profissional, aliada da verdade.
                                                                       ******
   11. Ao sancionar a Lei de autoria do deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) que proíbe a utilização de amianto na Bahia, o governador Rui Costa vetou dispositivo que permitiria a Dow Química utilizar, por mais tempo, o diafragma de amianto no processo de eletrólise para obtenção do cloro-soda. O veto foi publicado no Diário Oficial e atendeu a um apelo de movimentos sociais, do Sindiquímica e da bancada do PT na Assembleia que sugeriu ao governo um prazo de regulamentação da Lei aprovada.

   12. No dia anterior ao veto do governador, o líder do PT, deputado Joseildo Ramos (PT) esteve com o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster acompanhado do deputado Marcelino Galo para discutir a matéria. “Enquanto bancada esclarecemos ao governo o ocorrido naquela votação e reafirmamos nossa posição a favor do banimento e contrária à emenda que permitia a Dow manipular por mais oito anos o uso do amianto”, afirmou Joseildo.

   13. Ao longo de 2017, a Câmara Municipal de Salvador teve uma atuação recorde, cumprindo a meta traçada pelo presidente Leo Prates (DEM) ao assumir a chefia da Mesa Diretora. Foram realizadas 246 sessões, sendo 101 ordinárias, 54 solenes, 84 especiais, duas extraordinárias e cinco itinerantes. A sociedade civil organizada também teve espaço para se pronunciar, com 35 entidades utilizando a Tribuna Popular.

   14. Do Executivo foram aprovados 23 dos 24 projetos de lei encaminhados, mais dois de anos anteriores, quatro projetos de lei complementar e um de ano anterior. Também de iniciativa do prefeito ACM Neto foram acatados 10 vetos totais e 10 parciais.

   15. De acordo com levantamento da Diretoria Legislativa (Direl), no primeiro período da 18ª Legislatura os vereadores proferiram 4.397 discursos, formularam 2.020 pareceres, apresentaram 613 projetos de lei e 31 substitutivos, sendo que 131 deles foram aprovados, mais 17 de anos anteriores.

   16. Além disso tramitaram na Câmara 894 projetos de indicação, 612 deles aprovados, mais 10 de anos anteriores; 128 projetos de resolução, dos quais 110 foram aprovados; dos 8 projetos de decreto legislativo apresentados por vereadores, sete foram aprovados; das 188 moções de iniciativa parlamentar, 156 foram aprovadas.

   17. Foram apresentados ainda quatro projetos de emenda à LOM, dois projetos de lei complementar, 153 requerimentos de utilidade pública (112 aprovados) e 293 requerimentos protocolados em plenário (246 aprovados). O levantamento apurou ainda 1.690 requerimentos administrativos, 1.223 registros formulados e 1.053 ofícios expedidos, até o dia 22 de dezembro.

   18. Serão selecionados 30 espetáculos para receber o kit composto por catálogo digital trilíngue com sinopse, informações técnicas, contatos e imagens

   19. Os grupos e artistas de teatro seguem com uma ótima oportunidade de conservar suas produções artísticas. Seguem abertas até 10 de janeiro de 2018 as inscrições para o Kit Difusão de Teatro da Bahia 2018, que selecionará 30 espetáculos com temática livre e em diversos formatos que foram apresentados entre 2014 e 2017 e que ainda estejam em atividade, em cartaz ou em repertório dos artistas ou grupos.

   20. Os interessados devem se inscrever pessoalmente ou via postal. O Kit, já em sua 3ª edição, é composto por um catálogo digital trilíngue (português, inglês e espanhol) com sinopse, informações técnicas, contatos e imagens dos espetáculos teatrais produzidos no estado, e que será disponibilizado no site da Funceb e entregue em um pendrive contendo todo o catálogo e os vídeos na íntegra.

   21. De iniciativa da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb/SecultBA), o Kit integra o Programa de Difusão das Artes Cênicas do Estado e promove diretamente a difusão, circulação e memória do Teatro da Bahia, além de estimular a criação, produção e pesquisa, através dos intercâmbios de conhecimentos e experiências.Os candidatos devem ficar atentos às especificações contidas no edital. 

   22. Mais de 103 mil candidatos se inscreveram no concurso público para professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino, promovido pelo Governo do Estado, por meio das Secretarias da Educação e da Administração. Foram 69.587 inscritos para professores e 33.995 para coordenadores pedagógicos. São ofertadas 3.760 vagas, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos. 

   24. O secretário da Educação do Estado disse que a procura pelo concurso revela o interesse dos profissionais pela Educação. "Esta é uma área que vem sendo priorizada enquanto política pública pelo governador Rui Costa, que também está investindo em cursos de qualificação e na promoção da carreira dos professores e coordenadores pedagógicos. São esforços empreendidos mesmo em um momento delicado na economia do país. Portanto, isto significará um grande salto para o fortalecimento do eixo pedagógico das escolas e, consequentemente, para a melhoria da Educação".