Colunistas / Tempo de Vinho
Maurício Ferreira

SALVADOR recebe SARAMAGO enólogo português

*Maurício Ferreira é professor de direito tributário, auditor fiscal, sommelier profissional e
colaborador do Bahia Já, onde assina a coluna Tempo de Vinho.
14/04/2016 às 10:15
Mais uma vez, Salvador voltou a ser palco de um grande evento enólogico, demonstrando que o gosto pelo vinho, de fato, passou a fazer parte dos hábitos baianos. 

   Na noite da última quarta-feira, dia 13 de abril, o restaurante Al Mare, localizado no Salvador Shopping, foi responsável por promover um encontro, precedido de uma degustação assistida, com ninguem menos que o famoso winemaker Antonio Saramago, proprietário da vinícola que leva o seu nome e um dos mais reconhecidos e premiados produtores da atualidade, com mais de 200 títulos reconhecidos, dentre eles o de Maior Enólogo Portugues no ranking “Top Winemaker” pelo Concurso Wine Master Challenge.

   António Saramago dispensa apresentações, afinal é o enólogo com mais experiência em Portugal, com mais de cinco décadas integralmente dedicada ao vinho. Só na casa José Maria da Fonseca, que produz o tradicional Periquita, trabalhou durante 42 anos, onde chegou a ser o principal responsável.

   Tendo tido oportunidade de estudar enologia em Bordeaux, considerada por muitos a Meca do vinho, de onde adquiriu formação acadêmica, foi o principal responsável por introduzir técnicas inovadoras na industria vinícola de portugal, revolucionando os vinhos alentejanos com a  utilização de barricas
novas, rigorosa seleção de castas e adoção do controle de temperatura na fermentação da uva, tecnicas até então só utilizadas nos vinhos franceses, de onde também veio a inspiração para introduzir as primeiras cepas estrangeiras no alentejo, como o Cabernet Sauvignon e o Chardonnay.

   Durante a apresentação, o próprio Saramago declarou não possuir vinhas próprias, produzindo seus vinhos a partir de terras arrendadas ou adquirindo lotes de produtores locais, permitindo assim escolher as características dos frutos deseja vinificar, dentro de uma rigorosa seleção.

   Produzindo seus vinhos a partir de uvas colhidas na região de Setubal, próximo à Lisboa, tem na
variedade Castelão (a mesma do tradicional Periquita) sua grande paixão, juntamente com o saboroso Moscatel de Setubal, conhece os caprichos e manhas destas cepas, como poucos.

   Antonio Saramago, atualmente produz, dentre outros, os rótulos Vale do Risco, Risco, Ilógico e
António Saramago Reserva, além de dois vinhos Moscatel, o JMS Moscatel de Setúbal Superior 1993 e o António Saramago Moscatel Reserva 2007 e é com alguns destes que faremos nosso test wine de hoje, vamos as taças:

   RISCO – VINHO REGIONAL 

   PENÍSULA DE SETUBAL BRANCO 2013 – Único vinho branco da noite (com exceção do moscatel), é um blend de Arinto e Fernão Pires de excelente acidez e vocação gastronômica. De cor amarelo palha translúcido e bom volume de boca, possui aromas mineralizados e cítricos, com notas gustativas de limão siciliano, lima e laranja da terra, que lhe dão excelente frescor. Com boa persistência (talvez a melhor da noite), é um vinho adequado à cozinha baiana, fazendo bonito frente a muquecas e escabeches que ilustram nossa cuinária.

   ILÓGICO – VINHO REGIONAL ALENTEJANO 2014 – Vinho produzido a partir das uvas Tricadeiras e
Aragonês em tanques de aço inox e passagem de 3 meses em madeira, é um vinho simples e descomplicado, para ser consumido no dia a dia, sem maiores pretensões. De cor vermelho intensa e reflexos violáceos, possui aroma herbáceo e leguminoso, que a medida que volatiza dá espaço para tons florais e argilosos. Na boca é macio, agradável e de final adocicado, com boa acidez e baixa persistencia. Comparado com outros vinhos da mesma faixa de preço, tem na estrutura e delicadeza seu ponto forte. Não espere um vinho memorável, mas sim uma boa companhia para pratos de carnes repletos de molhos intensos ou queijos moles, como o filet ao molho de gorgonzola do próprio restaurante Al Mare.

   RISCO – VINHO REGIONAL PENÍSULA DE SETUBAL TINTO 2013 – Seguindo a linha da vinícola de
oferecer produtos com exelente relação de custo/benefício, este vinho é  produzido com 100% de uvas Castelão com fermentação em tanques de aço inox. De cor vermelho rubi escuro e reflexos grená, é um vinho jovem e gastronômico, com notas herbáceas e contidas, que evoluem para frutas vermelhas maduras e tutti-frutti, bastante mineralizado em razão do solo argiloso-calcário da região. Possui boa acidez e taninos macios e delicados, surpreendetemente bem estruturado, é saboroso e equilibrado, sem a presença de alcóol aparente, no que deve agradar  bastante as mulheres. 

   RISCO – VINHO REGIONAL PENÍSULA DE SETUBAL RESERVA 2013 – Blend de Alicante Bouchet, Castelão, Cabernet Sauvignon e Trincadeira, é fermentado inicialmente em modernos tanques de aço inox com
controle de temperatura e depois amadurece por 6 meses em barricas de carvalho francês e americano de segundo uso. Seguramente o melhor vinho da noite, possui cor rubi intensa e reflexos violáceos. Bem estruturado e elegante, possui aroma levamente frutado, com enfase para cerejas maduras e especiarias doces. Na palato é intenso, com uma ligeira pegada da margem esquerda do Garonne, de onde o enólogo deve ter se inspirado. Na boca, possui bom volume e presença, onde se sobressaem frutas vermelhas, cerejas, mirtilo, achocolatados, baunilha e notas da fermentação malolática, como bala toffe. De taninos finos, porém amigáveis, possui um final de boca médio, devendo agradar a degustadores mais exigentes.
Tem na acidez o seu ponto forte!

   ANTONIO SARAMAGO

   MOSCATEL DE SETUBAL RESERVA 2007 – Branco doce fortificado, é produzido com frutos colhidos manualmente e fermentados em contato com as cascas, tendo a fermentação interrompida em sua fase inicial pela adição de álcool vínico. Após isso, mantem-se o contato com as cascas (maceração) por mais 6 meses, seguido de amadurecimento em barricas usadas, de carvalho francês, por até 4 anos, no que resulta em um vinho licoroso e vibrante. Considerado um dos melhores moscatel do mundo, apresenta coloração intensa que denota a oxidação do blend, aromas de caramelo e açúcar queimado, se mesclam a frutas secas, amêndoas e laranja cristalizada, que se confirmam na boca, em um vinho denso e de excelente persistência. Um primor da tradição portuguesa, que pelo menos uma vez na vida todo amante do vinho deve experimentar.

   Os vinhos de Antônio Saramago são trazidos ao Brasil pela importadora Vinissimo e podem ser encontrados no restaurante Al Mare no Shopping Salvador, que vem se destacando pela excelente consultoria de vinhos aos seus clientes, através da batuta do maitre Sandro e sua equipe, que não se preocupa a indicar o vinho mais caro da carta e sim o que melhor harmoniza com os pratos escolhidos. Um exemplo a ser seguido.