segunda-feira, 19 de novembro de 2018
Esporte

BABA: BRASIL GOLEIA EL SALVADOR NOS EUA, por ZÉDEJESUSBARRÊTO

Brasil segue com alguns erros básicos com jogadores briblando demais
ZedeJesusBarrêto , Salvador | 11/09/2018 às 23:43
Richarlison FEZ BOM JOGO
Foto:


Foi um baba, em Washintgon, com quase 30 mil salvadorenhos sofrendo e se divertindo nas arquibancadas com a goleada brasileira de 5 x 0, na brincadeira, sem fazer muita força. Uma discrepância técnica flagrante entre as equipes. Enfim, um amistoso sem muita serventia, tento proveito apenas para que os novos atletas se entrosem, se conheçam.  Vale pela renovação, pela oportunidade para as caras novas na seleção.   

*

   Bola rolando

   Mal começou, na primeira enfiada de bola de Neymar para Richarlison, na área adversária, o zagueiro dividiu e a arbitragem norte-americana viu pênalti no lance.

 - Gol !  1 x 0, aos 3 minutos; Neymar bateu certo, no cantinho, abrindo o placar.

   Em ritmo de treino, evitando as divididas, a seleção brasileira trocava passes, envolvia, e os salvadorenhos  só correndo, correndo...

 - Gol ! 2 x 0, aos 15 minutos, Richarlison, pegando uma sobra na entrada da área e batendo forte, de direita, colocado.  

   Só uma equipe tem a bola e joga. Aos 21’, Neymar acertou a trave num chute de canhota, ao receber um passe de P Coutinho. Aos 28’, o goleiro Neto tocou na bola pela primeira vez numa bola longa, fácil.

 - Gol ! 3 x 0, aos 30’, Phillipe Coutinho, batendo firme da meia lua e acertando o canto; o passe foi Neymar, em boa jogada individual.

 Aos 38’, Douglas Costas enfiou passe longo na esquerda, em contragolpe, Neymar invadiu, driblou o goleiro mas perdeu o gol com a chegada da cobertura.

  Amistoso fácil, sem muita serventia, pela timidez e baixa qualidade técnica do adversário. Dos estreantes, Richarlison, Arthur e Militão tocaram mais na bola e mostraram serviço. Militão com muita saúde, Richarlison sofreu o pênalti e fez um gol; Arthur é o mais técnico, bom organizador de jogadas pelo meio campo.

*

  Nos vestiários, Tite trocou Dedé e Cassemiro por Felipe e Fred. Os centro-americanos voltaram mais assanhados para a segunda etapa, tentando atacar.

- Gol ! 4 x 0 , Richarlison. Depois de muitas firulas de P Coutinho e Neymar, a bola sobrou na entrada da área e o centroavante não brincou, meteu a sapatada e acertou o canto. Objetivo. Buscando aproveitar a oportunidade. Ótima estreia.

 Aos 10’, Éverton, Paquetá e William no lugar de P. Coutinho, Richarlison e Douglas Costa. EL Salvador na roda. Aos 14’, após troca de passes pelo meio, Éverton finalizou rasteiro, acertando a trave.  Neymar, mais enfiado, William e  Paquetá perdem chances. Um bombardeio brasileiro. Os salvadorenhos mal conseguiam passar do meio campo. Aos 27’, Neymar tentou de longe, o chute tirou tinta da trave. Aos 29’, Éverton recebeu de Neymar em profundidade e o goleiro catou bem o chute. Aos 37’, o mesmo ‘cebolinha’ do Grêmio perdeu outra chance de gol.  

- Gol ! 5x 0 Brasil;  Marquinhos de cabeça, completando livre o cruzamento de Neymar, cobrando escanteio.

   *

Dos que entraram na segunda etapa, Paquetá e Fred destacaram-se. Arthur foi o melhor dos novos.

  *

      Equipe que começou o amistoso (de uniforme azulão) :

  -  Neto, Militão, Dedé, Marquinho e Alex Sandro; Cassemiro, Arthur, Phillipe Coutinho; Douglas Costa,  Richarlison e Neymar.

  Entraram no decorrer da partida: Felipe, Fred, Paquetá, William, Éverton, André ...   

*

 Próximas convocações de Tite virão para amistosos marcados para outubro, contra Arábia Saudita (12 de outubro) e Argentina (dia 16). Ambos os jogos em campos da Arábia.  

**

  Atraso e retrocesso

  As quatro últimas Copas do Mundo foram vencidas por seleções europeias: Itália, Espanha, Alemanha e França, na sequência. No mundial de Clubes os sul-americanos têm sido humilhados.  Os europeus estão muito à frente em termos de poder aquisitivo, planejamento, profissionalismo, calendário, treinamento. Isso se reflete em campo no condicionamento atlético, na técnica individual e coletiva, na disciplina, no jogo limpo. E na beleza do jogo.

 Quando vemos uma partida entre clubes ou seleções europeias e encaramos outra no Brasileirão, na tal Libertadores ...  parece que são esportes diferentes, tal a disparidade do futebol jogado lá e cá. Até a arbitragem, os critérios, o comportamento dos atletas em campo é diferente.

  *

  Um bom exemplo nesses dias: Depois do fracasso sul-americano na Copa da Rússia voltamos aos gramados em amistosos contra El Salvador, Haiti, EUA ...   equipes menores, sem expressão e que nada acrescentam.   Já a UEFA organizou uma Copa das Nações com França, Itália, Alemanha, Croácia, Bélgica, Portugal, Inglaterra ...    Confrontos de ponta, equipes de alto nível, renovação constante ...  Aqui, o abismo do atraso se aprofunda.

  Mas, da famigerada CBF, da AFA, dos cartolas da Conmebol vamos esperar o quê ?