ter?a-feira, 17 de julho de 2018
Esporte

DECHAMPS parou a Bélgica com marcação perfeita, ZÉDEJESUSBARRÊTO

Deu França ! Mais uma vez numa final de Copa. A terceira, nas seis últimas competições.
ZedeJesusBarrêto ,  Salvador | 10/07/2018 às 17:35
Jogo coletivo da frança com toques rápidos
Foto: L'Équipe
Foi um jogão de bola, digno de uma semifinal. E deu a França de Mbapée, Pogba, Griezamann, Kanté, Mtuidi, Umtiti, Varane...  Que santa mistura! Festa azul, vermelha e branca em São Petersburgo, noite adentro.   

 Porque nesta quarta, às 15h, no Luzhniki Stádium de Moscou, acontece a outra  semifinal:

 - Inglaterra  x  Croácia. Uma dessas seleções enfrenta a França no domingo, decidindo enfim o título de Campeão do Mundo na Copa da Rússia 2018.  

*

 Ambiente

- São Petersburgo é a segunda cidade mais importante da Rússia, porto no Mar Báltico, mais ao norte da Europa, mais fria.  O estádio construído em 2017 é belíssimo, parece uma nave solta no ar, capacidade para 67 mil pessoas.

- Torcida bem distribuída nas arquibancadas entre belgas e franceses. No olho, mais vermelhos/rouge (belgas) que azuis/bleus (franceses).  

- O presidente da França, Macron, e os reis da Bélgica, Phillipe e Matilde, presentes, lado a lado, nas tribunas de honra.

- Thierry Henry, ex-craque e artilheiro francês, hoje auxiliar do treinador belga, o espanhol Roberto Martinez, enfrentando o amigo e colega meio-campista da seleção francesa (1998), o treinador Deschamps, dos ‘bleus’, parceiros, ambos, do genial Zidane.

- França e Bélgica são países fronteiriços na Europa.  Os belgas falam francês, holandês e alemão. O território francês é muitas vezes maior que a Bélgica, espremida no litoral no Mar do Norte, e limites com os Países Baixos (Holanda) acima, Alemanha ao leste e Luxemburgo.  

 

**

  Bola rolando

  Muito equilíbrio e estudo tático no começo. Aos poucos as equipes foram se soltando. Os craques aparecendo (Kanté, Matuidi, Pogba, Griezmann, Mbapée/De Bruyne, Lukaku, Hazzard...), inspirados, e os goleiros trabalhando bem: Lloris salvou um gol em chute de De Bruyne e Matuidi exigiu elasticidade do gigante Courtois. 

  Os belgas tiveram momentos de domínio no meio campo, mas os franceses equilibraram e por volta dos 40’, novamente Courtois salvou com o pé um chute certeiro de Pavard.

  Belo jogo, dinâmico e bem jogado  na primeira etapa, partida de semifinal de Copa do Mundo.  Os goleiros brilharam.       

(Ah, se tivéssemos goleiros !, choramos ainda)

*

  Mais uma cabeçada

  O  gol da França saiu logo aos 5 minutos da segunda etapa, com o zagueiro Umtiti antecipando-se  de cabeça ao grandalhão marcador Fellaini, na cobrança de um escanteio pela direita, testando forte: 1x0 França !

  Os vermelhos sentiram o golpe e os azuis foram pra cima tentando ampliar, com boas jogadas de Mbapée, liso, veloz, abusado. Com o domínio francês no meio campo, o treinador belga tirou Dembelê e colocou Mertens, ousando mais. Precisava reverter o placar.

  Aos 19’, quase Fellaini empatou de cabeça, ganhando no alto cruzamento longo na área francesa, mas a pelota raspou o poste de Lloris.  Os belgas largaram-se ao ataque, forçando nas bolas alçadas,  e os franceses fecharam-se, apostando em contragolpes rápidos que os ‘rouge’ paravam com providenciais faltas táticas. E o tempo passando...

  Saiu Fellaini entrou Carrasco, aos 35’. O treinador espanhol dos belgas tentou o tudo ou nada. Mertens disparou de fora aos 36’, Lloris rebateu bem. Deschamps retirou o centroavante Giroud, apagadão, e lançou o meio-campista Nzonzi, marcador.  Saiu também Matuidi, machucado, entrou Tolisso, ambos armadores.  O jogo ficou cada vez mais brigado.  Indefinido.  Mas os franceses souberam resistir bem à pressão belga. E quase ampliam no final.

 Aos 45’, Pogba  fez boa jogada e rolou para Griezmann na linha da grande área; o chute saiu rasteiro, no canto, para outra boa defesa de Courtois.  Aos 50’, novamente Pogba deixou Tolisso de cara, mas prevaleceu de novo o gigante Courtois.  

Deu França !  Mais uma vez numa final de Copa.  A terceira, nas seis últimas competições.  

*
Destaques:

 - O bom goleiro Lloris, tranquilo. Muito segura a zaga de Varane e Umtiti.  Dois marcadores incansáveis, Kanté e Matuidi. A classe e visão de jogo de Pogba. A eficiência e dedicação de Griezmann. A ousadia e velocidade de Mbapée.    No mais, uma equipe que jogou bola, fez apenas seis faltas em toda a partida.

 - Entre os belgas, o goleiro Courtois, sem dúvida o melhor da Copa. Dos astros, Hazzard foi quem mais jogou. De Bruyne muito bem marcado e Lukaku pouco pegou na bola. Lutaram, tentaram mas não acharam a boa vida que tiveram contra os brasileiros.

 -  O treinador Dechamps armou a equipe para vencer, fechando os espaços, marcando duro sem faltas, bem postada.   Roberto  Martinez não achou como evoluir na  troca de passes e, já no desespero,  tentou as bolas altas na área adversária. Não deu certo.  

*

Nesta quarta tem a outra semifinal, Inglêses e Croatas. Torço pela Croácia de Modric e Rakitic.

Olho na telinha !