ter?a-feira, 23 de julho de 2019
Economia

São João em Paripe movimenta economia do subúrbio ferroviário

Comerciantes fizeram bons negócios em Paripe, informaa Bahiatursa
Da Redação , Salvador | 24/06/2019 às 19:25
Solange Almeida
Foto:


No São João de Paripe, milhares de reais circulam de mão em mão, passando do público, que se diverte com as atrações, para o vendedor de algodão doce, para as meninas que vendem cerveja em sociedade no isopor, para as barraquinhas de comidas e de lembranças.

  No último domingo (23), as atrações Solange Almeida e Simone e Simaria, patrocinadas pelo Governo do Estado, por meio da Bahiatursa, atraíram uma multidão para a Praça João Martins, onde um palco com alta tecnologia está montado para o evento, movimentando a  economia local.

A  comerciante Beth Nobre, 54 anos, conta como surgiu seu negócio. Ela montou um barzinho aconchegante na esquina da praça, com bebidas geladas, tira-gosto e mesas mais reservadas, atraindo um público que não quer ficar em pé no meio da multidão.

 “A gente mora  aqui e aproveitou a garagem para montar um salão de beleza e uma loja de moda praia. Nessa época de festa, a gente improvisa esse barzinho. E já dá para fazer um planejamento, nessa época dá para tirar um trocado e pagar as dívidas”.

São vários os nichos de mercado. Tem o depósito de bebidas que abastece todos os pequenos vendedores, tem os donos de franquias, que ficam abertos durante os shows, e tem também os mototaxistas, que levam e trazem as pessoas em segurança para a festa.  

O mototaxista  Fábio Sampaio também aposta na festa para reforçar a renda. “Dá pra fazer um planejamento sim. A gente realmente reforça a renda, dá para fazer um dinheiro extra, se planeja, compra alguma coisa para a família e ainda dá para curtir um pouquinho do São João  também, com o que a gente conseguiu aqui”. 

A cantora Solange Almeida foi a segunda atração da noite de domingo e fez o público dançar muito forró. “Esta é a melhor época do ano para mim, a gente traz do interior a fogueira que a gente faz na calçada, o licor, o milho, a pamonha e o forró, que forró é  vida. É importante que o Estado cumpra esse papel de resgatar a cultura. O São João antigamente acontecia mais no interior, Salvador ficava mais restrito. Eu achei essa iniciativa incrível, de trazer o São João para os bairros, aproximar o público dos artista, isso é fundamental”, afirmou a cantora.

A programação começou com Irmanada, às 18 horas. Solange Almeida se apresentou na sequência. O terceiro show da noite é da dupla Simone e Simaria. A noite termina ao som de Forró Didaindoido e Dinho Santos.