ter?a-feira, 10 de dezembro de 2019
Economia

Retomada da atividade industrial eleva empregos na Bahia, diz SDE

Dados do IBGE revelam que postos de trabalho na indústria chegou a 203 mil
Ascom SDE , Salvador | 08/06/2019 às 08:42
Fábrica de calçados femininos
Foto: Fernando Vivas
Com maior participação na produção industrial do país, a Bahia teve destacado crescimento no número de pessoas trabalhando, puxado pela indústria de transformação, que saltou de 202.072 para 203.340, representando 1.268 empregados, e o aumento de unidades industriais, com a implantação de mais de 30 novas fábricas, entre 2016 e 2017, conforme Pesquisa Industrial Anual (PIA), divulgada esta semana pelo IBGE. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDE) atribui esse crescimento à retomada da atividade em setores como Alimentos, Calçados e Couro e Móveis, com proporcional aumento no número de unidades fabris. 
“Além de ser líder no país na geração de emprego, nossa indústria alimentícia, por exemplo, também está entre os ramos que expandiram a quantidade de fábricas. O que queremos é colocar as áreas produtoras para funcionar, o que não pode é ficar parado, pois se a indústria estiver em funcionamento ela vai gerar empregos, riquezas e renda para a Bahia e para os baianos”, destaca João Leão, vice-governador e titular da SDE.
De acordo com o IBGE, o segmento de alimentos passou de 38,9 mil para 41,8 mil, couros e fabricação de artefatos de couro, artigos para viagem e calçados, passou de 27,9 mil para 29.2 mil, gerando aproximadamente 1,3 mil empregos. Já a fabricação de móveis, que era de 5,2 mil, agora totaliza mais de 6 mil, empregando 930 pessoas. O desempenho da Bahia segue um caminho diferente da média nacional, representando o melhor resultado entre os estados do Nordeste.