domingo, 17 de fevereiro de 2019
Economia

Comunidade rural do Recôncavo baiano recebe investimentos do Governo

Os recursos são destinados à implantação de uma unidade de Processamento de Derivados da Mandioca e a aquisição de um caminhão baú
Assessoria Sdr , Salvador | 04/02/2019 às 05:21
Comunidade rural do Recôncavo baiano recebe investimentos do Governo do Estado
Foto: divulgação

A comunidade rural de Sapucaia, no município de Santo Antônio de Jesus, Território de Identidade Recôncavo, está recebendo investimentos do Governo do Estado para dinamizar a cadeia produtiva da mandioca e fomentar a produção de derivados como beijus, sequilhos, biscoitos e bolos, entre outros. Os recursos são destinados à implantação de uma unidade de Processamento de Derivados da Mandioca e a aquisição de um caminhão baú. São 21 famílias beneficiadas diretamente e cerca de 120 famílias produtoras de mandioca da região, indiretamente, que terão a possibilidade de ampliar e comercializar sua produção.

Os recursos são oriundos do Edital Socioambiental do Bahia Produtiva, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), destinados à Associação dos Pequenos Agricultores das Comunidades de Sapucaia e Tabocal, que terá a sua capacidade de produção dobrada com a implantação da unidade de beneficiamento. Atualmente, são produzidas duas toneladas/mês, de derivados da mandioca. Os produtos da associação já são comercializados em feiras livres e em compras públicas, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

`Para o presidente da associação, Ivan de Jesus, a expectativa é que, com a implantação da unidade de beneficiamento e o caminhão, as famílias melhorem as condições de vida: “A gente gastava em média R$5 mil só de transporte. Com a chegada do veículo vão diminuir os custos com o escoamento dos produtos, e esse dinheiro vai para o bolso do trabalhador. Com a unidade, vamos produzir mais e ter um melhor aproveitamento da mandioca produzida. Acredito que essas ações vão trazer grandes melhorias para as famílias”.

O convênio prevê, além da construção da unidade de beneficiamento, os equipamentos para o processamento da mandioca. A associação está sendo atendida ainda pelo serviço de assistência técnica e extensão rural (Ater) e tem o acompanhamento direto de uma agente comunitária rural (ACR), da própria comunidade.

Mariana Morais, que é da comunidade de Sapucaia e atua como tesoureira e mobilizadora da associação, explica que o projeto surgiu de um anseio da comunidade, que já produzia os derivados de mandioca, mas não possuíam um local apropriado para o processamento, necessário para adequar a produção à demanda do mercado, tanto institucional, quanto comercial: “O principal objetivo desse projeto é fortalecer a comunidade, gerando renda e trabalho para as famílias, que agora vão poder comercializar os produtos beneficiados por nossos produtores”.

A agricultora familiar da comunidade de Sapucaia, Vera Lúcia Almeida, que também trabalha na produção dos beijus, biscoitos e bolos, salienta que esses investimentos ajudam as famílias a permanecerem, com renda e qualidade de vida, na comunidade: “Ainda não é fácil a vida no campo e de quem trabalha na zona rural. Eu me criei, continuo na comunidade e esses projetos e investimentos estão sendo maravilhosos, ajudando muito a nós que precisamos. A expectativa é que melhore ainda mais. Mas já está dando certo e espero que outros projetos cheguem aqui para a comunidade”.