quarta-feira, 14 de novembro de 2018
Economia

Inscrições para o II Simpósio da Agricultura Familiar encerram amanhã

Inscriçōes encerram nesta quinta-feira (08)
Ascom SDR , Salvador | 07/11/2018 às 17:32

Estão abertas, até esta quinta-feira (08), as inscrições para a segunda edição do Simpósio de Pesquisas e Experiências da Agricultura Familiar, que será realizado no próximo dia 30 de novembro. Poderão ser inscritos trabalhos voltados para a conservação, restauração e uso sustentável dos três biomas baianos: Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica, que abrangem também os ecossistemas marinhos e costeiros. O simpósio será realizado durante a 9ª Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária, que acontece no período de 24 de novembro a 02 de dezembro de 2018, no Parque de Exposições Agropecuárias de Salvador. 


O evento é promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Coordenação Executiva de Pesquisa, Inovação e Extensão Tecnológica (Cepex). Serão apresentados, durante o simpósio, trabalhos selecionados por meio de chamada pública vinculados direta ou indiretamente com a agricultura familiar, extrativismo, pesca artesanal, comunidades fundo e fecho de pasto, quilombolas, povos indígenas ou outras comunidades tradicionais que vivem na Bahia.

O simpósio tem o objetivo de mapear iniciativas de pesquisas e experiências sobre o uso sustentável da biodiversidade na Bahia, assim como iniciativas de conservação e restauração que tenham implicações e aplicações na agricultura familiar. Pretende-se ainda promover o debate sobre esse tema visando inspirar novos interesses que motivem a execução de políticas públicas direcionadas.

José Augusto Tosato, coordenador da Cepex e responsável pela iniciativa na SDR, aponta a amplitude da temática escolhida: “Além das principais espécies da biodiversidade que já vêm sendo manejadas de alguma forma, a exemplo do licuri, umbu, piaçava, babaçu, buriti, pequi, cajarana e mangaba, apontadas nos dados preliminares do Censo Agropecuário de 2017, há centenas de espécies, menos ou mais conhecidas, excelentes para a alimentação humana e animal, preciosas para uso fitoterápico, cosmético e aromático, ótimas para conservação dos solos, entre outras diversas finalidades”. Tosato ressalta ainda a importância das sementes crioulas, incluindo a diversidade da mandioca e das raças nativas de suínos, ovinos, caprinos, aves e jumentos, entre outras espécies.

Os 126 trabalhos selecionados e apresentados na primeira edição, realizada em 2017, por pesquisadores, agricultores e extensionistas, estão disponíveis nos anais publicados no site da SDR.