domingo, 24 de fevereiro de 2019
Direito

POLICIA investiga crime do advogado de Feira que teria sido executado

Com informações do Acorda Cidade
Da Redação ,  Salvador | 06/02/2019 às 14:46
Júlio Zacarias Ferraz
Foto:

Foi confirmado que o corpo encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Santo Amaro é do advogado Júlio Zacarias Ferraz, 43 anos, que também era assessor do vereador de Feira de Santana Gilmar Amorim.

Ele morava em Feira e estava desaparecido desde o dia 15 de janeiro. No dia seguinte, um corpo sem identificação foi encaminhado para o DPT, mas apenas na última segunda-feira (4), quando os familiares compareceram na delegacia após constatarem que ele estava desaparecido, a polícia iniciou as investigações para encontrá-lo.

Além da ex-mulher e do filho, Júlio Zacarias não tinha parentes em Feira de Santana, por isso os familiares, que residem em Vitória da Conquista, disseram que demoraram para perceber o desaparecimento e procurar a polícia.

Segundo o coordenador regional de polícia, delegado Roberto Leal, o corpo foi encontrado por moradores do povoado de Oliveira dos Campinhos, no km 17 da BA 084. Ele estava sem roupas, com as mãos amarradas e apresentando sinais de execução.

“Nós fomos informados nesta terça-feira (5) de que um corpo estaria sem identificação no DPT de Santo Amaro e, posteriormente, os familiares foram ao órgão e acabaram confirmando a identificação. O corpo foi encontrado na zona rural de Santo Amaro, com sinais de execução, mãos amarradas, e estava completamente despido, não restando dúvidas de que se tratava de um homicídio, e agora vamos investigar neste sentido. 

Foram feitas buscas desde a segunda-feira (4) com as informações prestadas sobre o paradeiro, depois que a família procurou a delegacia. Uma das medidas que tomamos foi disparar a qualificação e a foto da vítima para todos os DPTs, foi feito isso através do Dr. Danilo, coordenador de DPT, e foi localizado o corpo no DPT de Santo Amaro, onde a identificação foi confirmada”, relatou o delegado em entrevista ao Acorda Cidade.

O delegado Roberto Leal informou também que o crime será investigado pelas polícias das duas cidades e que há várias linhas de investigações, porém nenhuma delas ainda foi descartada.

“Embora o corpo tenha sido encontrado lá, o crime vai ser investigado tanto por Santo Amaro quanto por Feira de Santana. Acabei de conversar com o coordenador de Santo Amaro e as investigações continuam. O advogado era uma pessoa conhecida e bem vista na cidade, e todas as informações que tivemos dele é de que era uma pessoa de bem, mas que infelizmente teve um final trágico. Temos várias linhas de investigação e não podemos inicialmente destacar nenhuma porque qualquer fato, neste início, por menor que seja, pode gerar a resolução deste crime. Então não podemos desprezar elemento nenhum e vamos seguir em direção a cada uma das linhas de investigações até chegar à linha mais correta”, afirmou.

O desaparecimento

De acordo com o delegado Deivid Lopes, titular da 1ª Delegacia, a ocorrência foi registrada na manhã de segunda-feira (4), e a polícia já começou as investigações, ouvindo algumas pessoas que estiveram com o advogado Júlio Zacarias Ferraz.


"Ele morava em Feira e a família em Vitória da Conquista e eles tinham contato esporádico. A família achou que era natural que ele ficasse algum tempo sem contato e só vieram perceber que ele estava desaparecido quando as pessoas mais próximas informaram que não conseguiam falar com ele e que ele não estava mais frequentando os lugares que costumava ir”, disse o delegado.

O irmão de Júlio, o também advogado Bráulio Zacarias Ferraz, relatou ao Acorda Cidade que teve a informação de que o irmão não estava comparecendo às audiências após o recesso forense e veio de Vitória da Conquista para formalizar a ocorrência. Segundo ele, a última notícia que teve do irmão foi no dia 15 de janeiro, quando ele foi pra o aniversário do filho.

“Dia 15 também era aniversário dele. O parabenizei por mensagem e ele respondeu. Conversamos com alguns colegas dele daqui de Feira e todos só têm notícias até o dia 15. Não era costume dele se ausentar por tanto tempo sem avisar a família. Ele também não costumava não cumprir os compromissos profissionais”, destacou.

O vereador Gilmar Amorim informou que o último contato que teve com o advogado Júlio Zacarias Ferraz foi antes do recesso da Câmara Municipal. Segundo ele, após esse período, algumas pessoas o procuraram para saber onde estava o advogado. Eles moravam no mesmo bairro.