ter?a-feira, 17 de setembro de 2019
Colunistas / Cinema
Diogo Berni

3%, dirigido por César Charlone, Brasil, 2016. Esta é a primeira série brasileira Netflix

Para contato DIOGOBERNI&YAHOO.COM.BR
03/12/2016 às 19:31
3%, dirigido por César Charlone, Brasil, 2016. Esta é a primeira série brasileira estreada no NetFlix, o serviço de streaming que está roubando os telespectadores de teve a cabo cada vez mais. A série estreou na última sexta para mais de 170 países e a ideia dela começou em 2011 com uma premissa interessante de um mundo futuro pôs apocalítico inspirado no livro clássico 1984 de George Owell. 

Em 2011 o piloto da série parecia original, pois não existia nada parecido desde então, mas como a série demorou em ser produzida neste mesmo período surgiu filmes como: Jogos vorazes , Elisium e Divergente, estes que de certa forma abduziram a ideia da série de modo que esta não que chegou no final de 2016 meio que se repete os filmes citados, mas também com algumas peculiaridades legais e com a pegada brasileira do diretor César Charlone, este que fez a fotografia do filme Cidade de Deus do Fernando Meirelles: um dos melhores filmes nacionais de todos os tempos, escreva-se de passagem. 

Sobre a preparação de elenco e a escolha deles destacaria o ator João Miguel que faz o papel de um juiz que escolhe os três por cento merecedores a sair do continente em direção ao Mar Alto, porém para terem este privilégio os competidores terão que passar pelo rigoroso processo onde só três por cento da população passa. É importante salientar que para ter direito a entrar no processo a pessoa teria que ter vinte anos cravados. Deste modo todos que viviam na pobreza do continente só tinham apenas um sonho: se preparar para passar no processo e então viver no paraíso de pouco chamado por Mar alto. 

Entretanto no continente existiam “os mais cabeças” que não aceitavam que as regalias do Mar Alto fosse dado somente a três por cento da população de uma Amazônia cheia de pedras, ou seja, totalmente irreconhecível. A este grupo dava-se nome aos lutadores da Causa. 

Esta queria melhoria para todos, de modo que todo ano treinava e enviava ao processo infiltrados jovens rebeldes a fim de  passar nas provas, honestamente ou não, e descobrir uma brecha para matar seus principais líderes e o casal fundador do Mar alto: casal este oriundo do continente amazônico pôs-apocalítico, estes que serão conhecidos na segunda temporada da série brasileira, se esta acontecer. Se é ou não é uma cópia de outras séries do próprio NetFlix ou de Hollywood, acho pouco importante ressaltar neste momento, o mais importante foi a abertura de uma série totalmente nacional, incluindo seus atores e corpo de filmagem, em tão vasta janela como a do NetFlix. Que esta seja a primeira de muitas séries no serviço de streaming: o Brasil agradece.