quinta-feira, 14 de novembro de 2019
Cultura

Mosaico Baiano inicia seu 13º ano cheio de novidades

Para marcar o novo ciclo, o programa investe em diferentes formatos e linguagens, consolidando quadros de sucesso e trazendo novos conteúdos
Comunicativa BA , Salvador | 10/07/2019 às 18:24
Mosaico Baiano
Foto: divulgação
O Mosaico Baiano não cansa de surpreender e encantar os telespectadores. No ar desde 2007, nesse sábado (13), o programa começa seu 13º ano de exibição na Rede Bahia repleto de novidades, repaginado com múltiplas linguagens, experimentando diferentes formatos, sem perder a sua essência de ser a cara do estado.
“Queremos enfatizar ainda mais a nossa gente, a nossa diversidade. Queremos fazer uma releitura da Bahia pelas pessoas. A gente quer falar de gente”, adianta o diretor Fábio Vaz. As mudanças no programa visam acompanhar os novos tempos e as transformações na forma de produzir e consumir conteúdos. “O objetivo é fazer um programa cada vez mais informativo, divertido, antenado e atual”, completa.
Conduzido por Alessandro Timbó, Paula Magalhães, Maria Menezes e Pablo Vasconcelos, uma das principais modificações será na forma de apresentar o programa. Agora, as transições entre um quadro e outro serão mais interativas, contextualizando melhor os conteúdos apresentados e dialogando com o dia a dia dos próprios telespectadores. “Ao invés de ser gravado de um lugar qualquer, por exemplo, a locação escolhida terá relação com o tema abordado”, adianta Vaz.
Os já consagrados e queridinhos “Expresso da Moda” e “Mapas Urbanos” permanecem como quadros fixos e o programa ganha quadros inéditos, que vão se revezar a cada sábado, como “Enquanto isso, em outro lugar do planeta”, “Fale comigo, conte sua história” e “Um dia qualquer”. No primeiro, serão mostrados acontecimentos, personagens e histórias em diferentes locais ao redor do globo e feitas analogias com o que acontece por aqui.
No segundo, o Mosaico vai às ruas para ouvir as pessoas e compartilhar suas histórias e vivências. Já no terceiro, será realizada uma crônica a partir da observação do cotidiano de determinado lugar da cidade e reflexões que esse olhar desperta. “O desafio é que tenhamos quadros e matérias mais roteirizados, fazendo com que cada programa seja único, curioso e interessante para o público”, afirma Vaz.
Para começar, nesse sábado, o Mosaico traz uma dramaturgia divertida sobre as inconveniências das ligações de telemarketing, com o ator Felipe Velozo, e um bate-papo com a apresentadora Fernanda Gentil sobre não ter papas na língua. Na estreia do quadro “Enquanto isso, em outro lugar do planeta”, os telespectadores vão poder conhecer a trajetória da banda americana Lucky Chops; no “Mapas Urbanos”, Maria Menezes  desbrava o bairro de Itinga e, no “Expresso da Moda”, ganha destaque a tendência do estilo militar.