sexta-feira, 19 de julho de 2019
Cultura

ANARIÊ MEU POVO: 50 horas de forró no São João da Bahia

O evento contou com atrações como Alceu Valença, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Solange Almeida, Virgílio, Estakazero e Trio Nordestino
Da Redação ,  Salvador | 25/06/2019 às 21:45
Pelourinho lotado
Foto: Mateus Pereira


Quando a última banda tocou na madrugada desta segunda-feira, o São João da Bahia, festa promovida pelo Governo do Estado da Bahia por Meio da Bahiatursa, na sua totalidade, completava mais de 50 horas de música no Pelourinho e em Paripe, em Salvador. Cerca de 130 atrações se dividiram nos palcos dos largos do Pelourinho, Quincas Berros d´Água, Tereza Batista, Pedro Archanjo e do Cruzeiro de São Francisco, no Terreiro de Jesus e em Paripe.

No ano do “Respeita as Mina”, uma decoração foi espalhada pelos 780 mil metros quadrados do Pelourinho, inspirada no tema. Ao todo foram mais de 35 mil metros de bandeirolas distribuídas entre ruas e largos, no projeto da artista Telma Calheira. No Cruzeiro de São Francisco, um portal de entrada deu boas-vindas aos turistas e baianos. Cinco bonecas, sendo uma cangaceira, uma noiva caipira, uma retirante, uma forrozeira caipira e uma forrozeira vaqueira, valorizaram a luta das mulheres nordestinas.

Além de Salvador, outras 141 cidades receberam apoio para celebrar seu santo de devoção, Santo Antônio, São João ou São Pedro. O apoio foi resultado da seleção de projetos para os festejos juninos, que acontecem até o inicio do mês de julho. Foram contemplados município de diferentes zonas turísticas baianas: costas do Cacau, dos Coqueiros, do Descobrimento, do Dendê, Baía de Todos-os-Santos, Chapada Diamantina, Caminhos do Sertão, do Oeste e do Sudoeste, Vale do Jiquiriçá, Lagos e Cânions do São Francisco e Vale do São Francisco.

Em 2019, a festa começou em Periperi, na Praça da Revolução, no dia 19,  com o Campeonato Estadual de Quadrilhas Juninas, encerrado no sábado, dia 22. Mais de 40 agremiações de diversos pontos da Bahia mostraram suas coreografias e colorido. O grupo especial se apresentou no dia 20 e teve como vencedora a Cia da Ilha, da cidade de Vera Cruz. Em 2° lugar ficou a quadrilha Asa Branca, do Cabula, e, em 3°, o Forró do ABC, da Liberdade.

No dia 20, quinta-feira, os festejos juninos foram oficialmente abertos no Pelourinho. Com programação nos três largos, Tereza Batista, Quincas Berro D’Água e Pedro Archanjo, o primeiro show começou às 18 horas. Com o bairro lotado, atrações como A Patroa, Carlos Vilela e Lucas Melo fizeram apresentações com espaços esgotados.

O palco principal, no Largo do Pelourinho, foi aberto no dia 21. Reforçando a campanha, vozes femininas dominaram os palcos. O grande destaque da noite foi Elba Ramalho. Antes de subir no palco, a cantora disse: “O tema da festa aqui na Bahia é extremamente oportuno, que destaca o respeito às mulheres. A minha função é transmitir alegria e uma mensagem positiva de esperança”, afirmou a cantora. Além das atrações do palco principal (Orquestra Popular da Bahia, Jeanne Lima, Mariene de Castro e Márcia Short), nomes como Lara Amelia, Cole Comigo, Amanda Santiago e Gabriela Moraes seguraram o público nos locais onde tocaram.

No dia 22, a programação pé quente animou o público para a partida Brasil e Peru, pela Copa América. A banda Parangolé abriu o palco da Praça João Martins, em Paripe. Este é o quarto ano de festa no bairro. A noite contou com Anna Catariana e Swing do Luh.
No Pelourinho, Alceu Valença lotou o largo principal. O cantor fez o público cantar com sucessos como La Belle De Jour, Coração Bobo e Anunciação. A grade do espaço foi iniciada por Carlos Pita, seguido por Enok Virgulino. As bandas Flor Serena e Rosy fecharam o dia. Os outros espaços tiveram momentos com lotação esgotada em apresentações de nomes como Dois Amores, Boneca Cobiçada, Forró Sarakura, Kimimo do Forró e Zé de Tonha.

No domingo, 23, foram destaques Solange Almeida e Simone e Simaria, em Paripe. “É importante que o Estado cumpra esse papel de resgatar a cultura. O São João antigamente acontecia mais no interior, Salvador ficava mais restrito. Eu achei essa iniciativa incrível, de trazer o São João para os bairros, aproximar o público dos artistas, isso é fundamental”, afirmou Solange Almeida. A programação começou com Irmanada, o terceiro show foi da dupla Simone e Simaria e terminou ao som de Forró Didaindoido, Tierry e Dinho Santos.

Uma multidão acompanhou o show de Geraldo Azevedo na véspera do dia de São João. Último dia de atrações no palco principal montado no Largo do Pelourinho, o cantor levantou o público com seus maiores sucessos, como Moça Bonita, Dia Branco e Táxi Lunar. “O mestre Dominguinhos falava que eu escapei por pouco de ser baiano, porque eu nasci em Petrolina e absorvi a cultura da Bahia de maneira muito forte. Eu amo a relação que eu tenho com esse público daqui, quando eu venho aqui é como se eu recarregasse minhas baterias”, afirmou o cantor. Sobre o tema da festa disse: “Esse mote tem que prevalecer a vida inteira, não só no São João, Respeita as Mina sempre, rapaz!”.

Também subiram ao palco no Largo do Pelourinho, no domingo, banda Fulô de Mandacaru, Estakazero, Zelito Bezerra, Forró Passa Pé e Genard. Além do palco principal no Largo do Pelourinho, quem foi ao centro histórico pôde aproveitar diversas atrações em outros espaços, como Trio Nordestino, Pra Casar, Cicinho de Assis, Del Feliz, Forró Eu Laço, Diego Vieira e Guto e Flavinho.

Não faltou animação entre os dias 21 e 23 de junho para quem preferiu ficar no Terreiro de Jesus. Nas vias que margeiam o espaço, uma programação itinerante. Atrações como Rural Elétrica, Rixô Eletrico e Garampiola se intercalaram, além do samba junino Samba de Roda Urbano. Já nos largos Tereza Batista, Pedro Archanjo e Quincas Berro D´Água, o público pôde aprender passos de forró com o Grupo Cabrueira.

O último dia de festa no Pelô manteve a média do inicio do projeto. Praças cheias e shows animados. Artistas consagrados se apresentaram nos palcos dos largos Tereza Batista, Quincas Berro d’Água e Pedro Archanjo. O cantor Virgílio abriu a programação no largo Pedro Archanjo com músicas que ficaram marcados na sua voz, como Quando Você Chegou, Folha de Papel e Quaresma Divina.

 “Aqui no Pelourinho a gente vê criança, adulto, idoso, todo mundo se divertindo em paz. Hoje é o ultimo dia, mas nem parece, porque está todo mundo curtindo com uma energia maravilhosa.”, destacou Virgílio. Além do cantos, se apresentaram, na segunda-feira, Flor de Maracujá, Forró no Kilo, Dan Valente, Cangaia, Forró do Tico, Xote de Vitrola, Pablo Moraes, Sandro Couto, Marcondes Morais e Xote de Novela.