segunda-feira, 16 de julho de 2018
Cultura

LOBISOMEM DE SERRINHA rejeita mudar nome para Jackson Lalá da Silva

Pinguinha quee que Lobi da Serra passasse a se chamar Jackson Lalá da Silva Carneiro da Mota
Lobi de Serrinha , Salvador | 15/04/2018 às 18:07
Antiga Prefeitura da Serrinha também conhecida como ' "viúva"
Foto: Museu Pró Memória

  Com saúde abalada pela idade de muitos janeiros dei um tempo no malte, mas, ainda assim, estive esta semana no Boteco do Teco para uma gelada após quarentena figadal e encontrei-me com o valoroso expert em barbacoa, o astuto Pinguinha, o qual confessou que também deseja mudar seu nome político para Pinguinha Lalá da Silva visando o próximo pleito à vereança da Serra, em 2020. 
  
   Disse-me, já saboreando um litrão supergelado, 'derriére' de foca, que estava a imitar companheiros brasis que estariam a adotar o nome de um político famoso visando tentar desciminalizar o 'home' e, ao mesmo tempo, amealhar alguns votos.
 
  - V.Exa. também deveria mudar seu nome - sugeriu-me ponderando que poderia candidatar-me a deputado, ainda em 2018, ou a prefeito, em 2020, pois, na Serra, são tantos os pré-candidatos que enchem a van de Miligancho e ainda outra van da cooperativa que roda na rota Serra-Salvador, Serra-Aracaju.
 
   - Quem sou eu nobre Pinguinha para candidatar-me numa época tão turbulenta como esta. E, agora, depois de velho, jamais mudaria meu nome porque se não promovi oportunismos em tempos idos não seria agora que o faria.
  
  - Não vejo nada demais - ponderou o churrasqueiro destacando que ao adotar o Lalá da Silva com certeza garantirá uma vaga na Câmara de Vereadores da Serra, segundo ele, precisando uma voz ativa para relatar a inércia da administração pública local e o abandono que o governo do Estado e também Mr Temer têm pela Serrinha de tanta história e lutas.

  - Argui que ele é jovem e pode fazer essas estripulias políticas, mas, eu, batizado Ranulfo Rodolfo ainda no cartório de Nyanza Caria Murta de Oliveira não mudaria de forma alguma, ainda que a menina do pilates onde faço ginástica chama-me de Sêo Jackson.

  - Pronto! V.Exa. pode adotar o Jackson que é mais sonoro que Ranulfo Rodolfo, adicionar o nome da personalidade nacional e também dois outros de politicos locais, Carneiro e Mota, das turmas dos 'bocas-pretas' e 'urubus-baleados' e partir para às urnas como Jackson Lalá da Silva Carneiro da Mota, sugeriu.

  - Você deve estar pilheriando comigo nobre 'Pinga', ponderei sendo observado por Sêo Teco, dona Madalena, Sêo João da Caixa e Sêo Toinho do Caminhão que também bebericavam uma gelada e astuciavam nossa conversa.

   - Tô falando na vera. V. Exa. era só contratar Pio Locutor, a banda Sem Segredo ou Sêo Isaias Moreno do regaae, organizar comícios nos bairros e nos povoados, levar-me consigo em todos eles que estaríamos eleitos - garantiu.

  Ouvi Sêo Teco cochichar no ouvido de João da Caixa: - Aí tem coisa.

  - Se o nobre pré-candidato a vereador não sabe, a lei eleitoral proibe shows em comícios e isso pode dar até cadeia - frisei.

  - Ora, Sêo Jackson Carneiro da Mota, isso dá problema lá em SP, em Brasília, em cidade grande, agora aqui nesse 'pé-de-pau', com todo respeito a nossa querida Serra, não dá nada. Eu mesmo vou fazer minha campanha nas comunidades com Sidicley do Fole das Três Estradas e Aprígio tocador de pandeiro e cantador de xula.
 
  - Como essa equipe ao que tudo indica o nobre 'vereador' não irá a lugar algum, frisei.
 
  - Se não for tenho certeza que V.Exa. galgará a Prefeitura, em 2020, e como sou seu amigo, parceiro do seu conselho, com garantia serei aquinhoado com algum cargo na 'viúva'.
 
 - João da Caixa devolveu o cochicho a Teco: - Você tinha razão. Debaixo dessa toca tinha um coelho e o 'home' quer é uma boquinha na 'viúva' da Praça Luis Nogueira.
  
 - Ô 'viúva' querida essa da Serra - sorriu Toninho do Caminhão pedindo mais uma gelada e arguindo que passa a vida toda carregando tijolos e pedras mas nunca consegue num 'cabide' na 'viúva'.
 
  De minha parte, agradeci os conselhos do nobre amigo, dei a última para o santo e subi a rua da Bela Vista em direção a minha casa com o mesmo nome de sempre, passei na casa de dona Antônia Leda para adquirir um licor de café, e acenei um adeus para a turma reunida no Teco.

   - Ainda ouvi ao longe o querido 'Pinga" gritando: - Sêo Jackson volta pra gente tomar mais uma.