segunda-feira, 11 de dezembro de 2017
Cultura

DESABAFO de Bertrand Duarte de sua saída da Diretoria de Audiovisual

Publicado na página do Facebook do Bertrand
Depoimento , Salvador | 06/12/2017 às 18:32
Bertrand Duarte deixa a DIMAS
Foto: Facebook
Ontem, a diretora da FUNCEB me comunicou pessoalmente sobre a minha exoneração da DIRETORIA DE AUDIOVISUAL DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA. Cargo que ocupei até ontem 05/12, desde junho de 2015. 
Em mais de dois anos tentamos fazer o melhor possível, considerando a situação de sucateamento que encontra-se a estrutura da Cultura em nosso Estado. 

Muitos destes problemas arrastam-se há anos sem solução. Além da defasagem de equipamentos, a maioria quebrados e obsoletos, a estrutura física da DIMAS tem infiltrações no piso e no teto já tendo desabado partes do forro, presença de mofo que aos poucos vem destruindo o acervo da memória, uma central de ar condicionado que não funciona, e o desmonte, que nestes dois anos o departamento sofreu, a partir das medidas de contigenciamento implementadas pelo Governo, implicando na completa descaracterização na maioria dos seus setores. Em se tratando de orçamento, este item não existiu desde o dia que entrei ao dia que saí.

Todavia, como assumo com paixão e devoção tudo que faço, tentei dar celeridade ao que fosse possível, motivando a equipe e priorizando o que reputo como o que foi mais significativo em minha gestão: a realização do primeiro convênio entre a DIMAS/FUNCEB/SECULT com a ANCINE para a publicação do Edital do Audiovisual (2016) que chegou a um valor inédito até o período que foi lançado, no valor de 14,5 milhões. Tarefa que nos deu muito trabalho, em exíguo tempo, mas que colocou em campo mais de 50 novos projetos aprovados.

Para o Edital de 2017 deixamos praticamente todo o trabalho encaminhado, com a definição das Categorias que comporão o próximo certame, embasado no Encontro do Audiovisual 2017 que realizamos para uma escuta ampla do setor. Além dessa escuta, foi basilar o protagonismo da APC, onde, segundo o que elencamos, atenderá a todas as reivindicações das áreas de Produção e Distribuição. 

Todavia, entendemos que a presença do setor de Games e o fortalecimento dos produtores de Animação - que inclusive acabam de criar a GAMA - Associação dos Produtores de Games e Animação, também devem ser atendidos junto com toda a base da cadeia audiovisual para uma maior harmonia no concernente aos pilares de Desenvolvimento e Difusão, itens fundamentais para o equilíbrio e para a sonhada estruturação de um audiovisual baiano forte, conciso e contínuo. A previsão de investimento para o Edital 2017 somará 19,5 milhões, pelo fato da ANCINE, a partir desde ano, cobrir todos os elos da cadeia, ampliando significativamente o aporte em relação a 2016 ( em mais 5 milhões).

Além do fomento, tudo que conseguimos realizar em função de difundir o conteúdo do cinema como ferramenta para o pensamento crítico, formação de platéia e também no sentido de mostrar a produção audiovisual do Brasil e da Bahia, o fizemos através de uma nova programação na Sala Walter da Silveira, com lançamentos de filmes inéditos toda semana, ativação e atração de mostras em parceria com outras instituições e o lançamento do Cineclube Walter da Silveira, que em menos de dois anos somou a presença de quase duas mil pessoas, nas sessões mensais que realizamos, seguido de conversas e bate-papo após as sessões com a presença convidados especiais para as sessões das mais diversas áreas da sociedade.

Sem absolutamente querer justificar os impeditivos que enfrentei durante este período (até porque aceitei esta condição), poderia ter sido bem mais rica a nossa atuação. Todavia, tudo que se encara e se enfrenta a partir também de dificuldades pode resultar em coisas interessantes. Nesta leva, posso citar, sem sombra de dúvidas que a criação do semanário eletrônico para a TV DIMAS, que batizamos de CORTE SECO passou a mostrar, de forma evidente, a força e a diversidade do audiovisual da Bahia e devo isto ao esforço da Equipe do NAP, que sempre tirou leite de pedra para realizarmos o desafio que lancei no sentido de divulgar, semanalmente, a nossa produção e os protagonistas do audiovisual da Bahia.

Encerro agradecendo a toda a equipe da DIMAS, aos companheiros e companheiras de audiovisual que aprovaram e me deram motivação e incentivo para enfrentar aqueles que de certa forma não respeitam ou não querem entender o que é a liturgia de uma gestão pública e lamentar que o exercício da política é perverso e interrompe sem nenhum pudor o que poderia cumprir-se como um ciclo orgânico e que buscou ser essencialmente democrático. É assim que acredito como deve ser a coisa pública, Mas, sabemos, que não é deste modo que se processa na maioria dos casos.
Se, contudo, eu disser que não aprendi algo com esta experiência, não estaria sendo honesto comigo mesmo. E o agradecimento dirijo também aos descrentes com o meu trabalho e com as minhas convicções. Estas absolutamente inegociáveis, pois isto foi uma das primeiras coisas que transferi para meus filhos.

Muito obrigado a Fernanda Maria Tourinho e a Jorge Portugal que confiaram e me deram plena autonomia para tocar o barco e àqueles que posso ter esquecido de mencionar.
Agora, de volta pra casa. Melhor, pro set.
Bertrand Duarte