ter?a-feira, 10 de dezembro de 2019
Bahia

Ilhéus: Controle de Zoonoses inicia iscagem de ratos e caramujos

Através desta ação o órgão pretende combater a população de ratos e caramujos no município
Secom Ilhéus , Ilhéus | 08/08/2019 às 14:45
Controle de Zoonoses inicia iscagem de ratos e caramujos
Foto: divulgação
O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) é o órgão municipal com atribuição fundamental de prevenir e controlar as zoonoses. Nesta semana, iniciou o trabalho de prevenção com iscagem de ratos e caramujos em Unidades Básicas de Saúde (UBS). De acordo com o responsável técnico do CCZ, Aloísio Leite, através desta ação o órgão pretende combater a população de ratos e caramujos no município e eliminar os riscos de transmissão de doenças, como a meningite eosinofílica, esquistossomose, leptospirose, entre outras.
A equipe de combate é formada por cerca de sete pessoas, sendo um agente de controle de endemias, três vaqueiros e três auxiliares de veterinária. A iscagem de ratos é feita por meio de raticida, tendo como um dos princípios ativo o bromadiolone. Nas residências e locais como feira livre é usado o pó de contato. Para inibir a proliferação de caramujos, por exemplo, o CCZ utiliza a isca metaldeído 5%, segura para humanos e animais, como cães e pássaros.
Aloísio Leite alerta que a área portuária é um dos pontos estratégicos para a proliferação desses roedores e moluscos, oriundos, na maioria das vezes, de países asiáticos e do norte do continente americano. Ele ressalta, contudo, que a inspeção já está sendo realizada. O coordenador destaca ainda que o órgão trabalha desenvolvendo sistemas de vigilância sanitária, vigilância epidemiológica e vigilância ambiental em saúde.
“Orientamos que a população ilheense proteja a caixa d’água com tampa, para dessa forma evitar a contaminação através das fezes e urina do rato. Se a pessoa tocar em um caramujo ou entrar em contato direto com as suas secreções é indicado lavar bem a região com água e sabão. Contudo, é recomendável que a pessoa informe ao Centro de Controle de Zoonoses ou ao setor de atenção básica do município”, explica Aloísio.