ter?a-feira, 10 de dezembro de 2019
Bahia

FEIRA DE SANTANA SE INSERE NO CONCEITO DE CIDADES INTELIGENTES

O município de Feira de Santana usa bem as novas tecnologias
Da Redação , Salvador | 07/08/2019 às 19:08
Prefeito Colbert Martins Filho na central de controle do trânsito
Foto: Secom

Feira de Santana já tem incorporado no seu dia a dia iniciativas que vão ao encontro do conceito de cidade inteligente, como o controle do transporte público e do trânsito, semáforos inteligentes, wi-fi grátis e de qualidade em praças, parques e outros espaços públicos, rede escolar conectada, unidades de saúde interligadas, aplicativo que informa ao passageiro o horário que o ônibus passa no ponto, de câmeras de segurança em vários pontos da cidade.

Ônibus desde que deixam a garagem e outros modais do transporte público – inclusive o que serve a zona rural, e são acompanhados em tempo real. A entrada em operação do BRT, que terá capacidade para transportar dezenas de passageiros numa única viagem, vai contribuir para melhorar a qualidade do ar.

“As novas tecnologias oferecerão ferramentas e alternativas de serviços que vão influenciar e melhorar sensivelmente a qualidade de vida e a segurança dos cidadãos”, afirmou o prefeito Colbert Filho, um entusiasta deste setor.   

Centro de Controle Operacional, que está sendo montado na avenida Rio de Janeiro, no Jussara, futuros olhos eletrônicos do governo municipal atentamente voltados para o trânsito e busca da eficiência do transporte público, já está sendo finalizado. Numa grande tela, os operadores acompanharão tudo que acontecer neste setor e, se necessário, intervir para corrigir possíveis falhas.

A entrada em operação do BRT, moderno sistema de transporte de passageiros implantados nas grandes cidades, vai impedir que centenas de toneladas do gás carbônico emitido pela frota, todos os anos sejam lançadas na atmosfera. Além de impactar no transporte público será responsável por significativa redução na emissão de poluentes.

Projetar a cidade para não apenas enfrentar os atuais e novos desafios é vislumbrar a sua inserção no conceito de cidades inteligentes. Uma das iniciativas é o Programa Feira Digital, implantado em 2011, que com quase 90 antenas cobre cerca de 90% do território do município, inclusive a zona rural, como o povoado da Caboronga, em Bonfim de Feira, entre muitos outros.

As unidades administrativas – escolas, secretarias e postos de saúde, atendidas pelo programa se aproximam de 500. Outros órgãos também estão conectados ao Feira Digital, como o 1º Batalhão da Polícia Militar, o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) e o CPRL (Comando do Policiamento da Regional Leste).

“São mais de 30 mil acessos todos os dias”, disse Ícaro Almeida Nery Gonzalez Grimaldi, diretor do Departamento de Projetos e Sistemas da Fundação Municipal de Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa. “Ao agregar tecnologias, o governo municipal oferece meios para facilitar a vida dos cidadãos”.

São iniciativas importantes para a transformação, como a troca de lâmpadas. As de LED, mais econômicas, eficientes, duráveis e modernas vão substituir as atuais. A Prefeitura assinou empréstimo com o Banco do Brasil, de R$ 5 milhões para a compra de 10 mil destes equipamentos.

Mas, o município tem projeto de uma PPP (Parceria Público-Privado) para a substituição de todas as atuais lâmpadas por modelos de LED. O agente financeiro é a Caixa Econômica Federal. A expectativa do governo de Colbert Filho é de que o parceiro investidor deverá ser definido ainda neste ano.