segunda-feira, 19 de novembro de 2018
Bahia

Educação de Lauro de Freitas lança programa para melhorar no IDEB

Os índices projetados pelo IDEB para Lauro de Freitas em 2019 e 2021, nos anos iniciais (Fundamental I), são 5,3 e 5,6; nos anos finais (Fundamental II), 4,5 e 4,8. O Programa MIL objetiva alcançar metas
Da Redação ,  Salvador | 14/09/2018 às 09:32
Esforço concentrado
Foto:


Com foco na melhoria dos resultados do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) para 2019 e 2021, a Secretaria Municipal de Educação (SEMED) lançou nesta quarta-feira (12), na Escola Dois de Julho, em Itinga, o Programa MIL (Programa de Melhoramento do IDEB de Lauro de Freitas). A proposta é atingir e até superar as metas estabelecidas pelo Sistema Nacional de Ensino e Plano Nacional de Educação (PNE). O Programa MIL foi apresentado para mais de 100 profissionais da rede municipal de ensino.

Para elevar a qualidade da educação básica em todas as etapas e modalidades, o Programa MIL propõe que professores, gestores, coordenadores e demais representantes da educação desenvolvam projetos específicos nas suas unidades escolares, considerando os princípios e diretrizes do programa. “Essa é mais uma ação que a SEMED pensa em prol do desenvolvimento do ensino da rede municipal. Não vamos nos limitar aos indicadores, mas devemos ponderar que os índices são norteadores de metodologias a serem aplicadas”, explicou o secretário de Educação, Paulo Gabriel Nacif. O Programa está oficialmente aberto para receber propostas a partir deste mês de setembro.

Os índices projetados pelo IDEB para Lauro de Freitas em 2019 e 2021, nos anos iniciais (Fundamental I), são 5,3 e 5,6; nos anos finais (Fundamental II), 4,5 e 4,8. O Programa MIL objetiva alcançar estas metas. As notas do IDEB são calculadas pela multiplicação do resultado da Prova Brasil e o fluxo escolar, que servem de parâmetro para definir subsídios para formulação de políticas educacionais. Em Lauro de Freitas 58 escolas participaram na avaliação e embora a média não tenha alcançado a meta projetada pelo IDEB em 2017, o índice da maioria das escolas cresceu em relação às duas últimas edições (2013 e 2015).

“É importante que tenhamos os faróis acesos para o futuro. Precisamos aproveitar os resultados obtidos para trabalhar e construir uma escola melhor. Estamos lançando aqui a base do programa”, destacou Paulo Gabriel. Segundo o secretário, o Programa MIL realizará palestras e outras ações nas escolas do município para que possam desenvolver projetos de melhoramento. A Coordenação de Monitoramento, Gestão e Controle de Qualidade da SEMED disponibiliza dados para que os profissionais da educação possam realizar ações com base nos resultados.

Alda Esther, diretora da Escola Municipal Vila Nova, elogia a iniciativa da Secretaria de Educação. “A proposta do Programa MIL busca o envolvimento e a integração das escolas municipais, com vistas a um conteúdo de melhoria da aprendizagem mediante as novas perspectivas da cidade educadora. Agora, estaremos juntos as coordenações analisando os resultados, principalmente das áreas mais complexas, e desenvolvendo formas de facilitar o aprendizado”, pontuou.