segunda-feira, 19 de novembro de 2018
Bahia

Secretaria da Educação do Estado entrega Fábrica-Escola de Chocolate

Fábrica fica em Arataca
Ascom Educação , Salvador | 13/09/2018 às 09:29
Secretaria da Educação do Estado entrega Fábrica-Escola de Chocolate
Foto: div

A Secretaria da Educação do Estado realizou, nesta quarta-feira (12), a entrega da Fábrica-Escola de Chocolate, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) da Floresta e Chocolate Milton Santos, localizado no Assentamento Terra Vista, em Arataca, região do Sul Baiano. Montada com todos os equipamentos necessários para a produção do chocolate, a unidade vai capacitar estudantes para o mundo do trabalho por meio da prática e cultura da produção e comercialização do chocolate, além de servir de incubadora de projetos, contribuindo para a aceleração de empreendimentos e para o fomento criativo.

 

"A inauguração da Fábrica de Chocolate é muito mais que um prédio com equipamentos. É a consagração de uma identidade territorial que foi construída por muito tempo. Essa iniciativa tem o objetivo de atender às gerações que vierem por meio de ensino e aprendizagens desenvolvidos de forma coletiva. E a criação de um projeto conjunto não tem uma assinatura, ele se perpetua de forma concreta, independente de quem esteja no Governo. Isso é a verdadeira transformação na Educação, porque não acredito em sorte, mas sim em oportunidade. Outra característica da Fábrica é não estar fechada apenas à produção do cacau, mas podemos agregar cursos de Design, para elaborar a marca e as embalagens, da Administração, pensando nos negócios e finanças, além das artes e cultura como a música, dança e teatro. Nada impede essa interação", destacou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

 

 

Esta é a quinta Fábrica-Escola entregue pelo Estado e a terceira voltada para o chocolate, como as unidades que já estão funcionando em Ilhéus e Gandu. Todas elas na região de abrangência do selo de Indicação Geográfica Cacau Sul da Bahia, conquistado neste ano, e que reconhece que a região possui características diferenciadas para comercialização de produtos à base de cacau. Além do chocolate, o Estado já implantou as fàbricas-escolas do Couro, em Ipirá, e a da Construção Civil, em Salvador.

 

O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado da Bahia, Durval Libânio, enfatizou a importância da fábrica escola para a economia da região. "O projeto da Fábrica-Escola de Chocolate fortalece o trabalho que estamos realizando de valorizar os diversos perfis socioeconômicos encontrados nas regiões do Estado. Nesta área podemos agregar o turismo e a culinária a todo o processo de aprendizado. E como o secretário Pinheiro disse, também as artes e cultura, porque precisamos humanizar a prática como metodologia de formação também para a vida", afirmou.

 

 

A professora Jaine Santos explicou como será desenvolvido o curso. "Os estudantes vão aprender desde a produção do cacau e seleção dos grãos, até a produção final com produtos que levam a nossa marca do assentamento Terra Vista. O mais legal também foi que os cinco professores são daqui e foram preparados por meio de cursos, além da experiência com a produção artesanal", salientou.

 

 

A estudante do curso técnico em Agroindústria com ênfase em Chocolate,  Maria José Ferreira, 44 anos, contou sobre a expectativa do novo aprendizado. "Eu estou muito empolgada porque vou ter a oportunidade de aprender diretamente dentro da fábrica, podendo interagir com muita prática. O chocolate é uma cultura que está voltando a crescer e tenho muito interesse em estar capacitada para o mercado local", disse.