quinta-feira, 21 de setembro de 2017
Bahia

BAHIA só empata com AVAI 1x1 e pega o 'galo' MG, por ZÉDEJESUSBARRÊTO

Não há jgo fácil no campeonato brasileiro
ZédeJesusBarrêto , da redação em Salvador | 16/07/2017 às 21:29
Renê Jr, golaço
Foto: ECB
   O torcedor queria mais, merecia o triunfo, até pelo domínio do tricolor em campo. Mas o time foi infeliz num lance isolado de cobrança de escanteio, aconteceu uma falha defensiva coletiva, quase aos 40 minutos de segundo tempo, e o bravo Avaí de Santa Catarina conseguiu arrancar o empate (1 x 1) em Pituaçu. Eco de vaias das arquibancadas no final. 

Com o resultado, o Bahia chegou a 16 pontos ganhos e está em 14º na tábua de classificação, terminada a 14 ª rodada. O Avaí é o 17º, com 13 pontos, na zona da degola. 


*
Olho no campo

O jogo foi na boca da noite do domingo invernoso de garoa e vento frio, com público regular apenas no aconchegante estádio de Pituaçu, onde o tricolor tinha 100% de aproveitamento este ano. 

As duas equipes em campo com desfalques significativos. O Tricolor sem o seu zagueiro e capitão Tiago, sem o meia Zé Rafael, ambos suspensos, e sem o centroavante Rodrigão, machucado.

O Avaí também veio a Salvador sem alguns titulares, jogadores meio-campistas, inclusive o veterano Marquinhos, líder e capitão da equipe. 

Ambos com a necessidade de vencer, até em função da tabela de classificação. O Avai na zona de degola e o Bahia na boca. Partida brigada, pois. 

*
Escalações:

Bahia : Jean, Eduardo, Lucas Fonseca, Éder e Mateus Reis; Mateus Salles, Renê Jr, Régis e Allione; Mendoza (Brumado) e João Paulo. Treinador : Jorginho. 

Avaí : Douglas, Leandro Silva, Alemão, Betão, Capa; Lucas Otávio, SImião e Pedro Castro; Rômulo, Joel (camaronês) e Dutra. Treinador: Claudinei Oliveira. 

Arbitragem sob o comando de Eduardo de Aquino, de Goiás, que não viu dois lances de bola interceptada na área do Avaí com o braço dos defensores, ou não quis marcar os pênaltis, claros, um no primeiro e outro no segundo tempo. Critérios? Mais: a bicicleta do atacante do Avaí, no instante do gol de empate, poderia ser interpretada como pé alto, faltoso, na cabeça do lateral Mateus Reis, mas ... ele validou o gol. 
*

Bola Rolando 

- O primeiro arremate a gol foi do tricolor, aos 4 minutos; Éder avançou e arriscou de fora, de canhota, forte mas sem direção. 

As duas equipes fazendo marcação curta no campo inteiro, postura ofensiva. O Bahia tocando mais a bola e o Avaí tentando as escapadas em velocidade, os contragolpes. 

- Aos 12’, nova tentativa do Bahia; Renê Jr testando para fora uma cobrança de falta alçada por Régis. O mesmo Renê Jr tentou de fora, aos 15’, e foi aplaudido nas arquibancadas; fora. 

- Aos 25’, Leandro foi ao fundo, pela direita, e cruzou rasante; Éder escorregou e Joel testou, assustando. Passou perto. O Tricolor tem mais a bola, mas o Avaí está chegando com perigo quando retoma a bola. 
- Aos 29’, a melhor jogada, a chance mais real de gol: Eduardo fez um carnaval pela direita e cruzou baixo, Allione chegou antes da zaga e tocou de letra, a bola chocou-se no travessão. Quase um golaço. 
- Aos 33’, após cobrança de escanteio da direita, João Paulo, livre, pegou forte de direita mas Douglas fez boa defesa. 

- Aos 43’, o torcedor reclamou com razão a marcação de um pênalti, quando Allione tentou passar por Alemão, dentro da área, e ele interceptou com o braço. O árbitro fez que não viu.

O Bahia foi melhor, criou as melhores chances, teve mais a bola ... mas também errou passes tolos, proporcionando contragolpes perigosos do adversário. Jogo indefinido, perigoso. Não à toa o time de Santa Catarina venceu Botafogo e Grêmio fora de casa. 

*
O tricolor voltou dos vestiários com duas modificações feitas por Jorginho no meio campo: Vinícius e Ferrareis em lugar de Régis e Allione. O time catarinense não mexeu na equipe nem mudou seu jeito de jogar, no ferrolho. O tricolor toca mas sem penetração, arriscando chutes de fora.

- Aos 14’, após boa trama, João Paulo disparou de canhota para boa intervenção de Douglas. Um minuto depois, Mendoza arrematou de canhota e Douglas espalmou, salvando. O Bahia em cima, tentando o gol, fazendo pressão, o torcedor empurrando.

Por volta dos 27 minutos, Jorginho retirou o meia Mendoza, que correu demais e também errou muito, e pôs em campo o centroavante Brumado, 18 anos, cria das divisões de base, estreando como profissional. Claudinei trocou Joel pelo veterano William Santana , e depois tirou o apoiador Lucas Otávio e pôs mais um atacante. 

- Gol ! 1 x 0 Bahia, Renê Jr. Que golaaaço ! Renê Jr avançou, livrou-se da marcação, tabelou com Ferrareis, triscou de cabeça por cima do marcador, já na área, e , na arriada bateu seco por baixo do goleiro. Aos 30 minutos. 

- Aos 36’, o tricolor na pressão, Ferrareis cruzou fechado, a bola passou pelo goleiro e bateu na trave. 
- Gol ! 1 x 1 Avaí. Após cobrança de escanteio, a bola passou por Jean, Mateus Reis não resolveu de cabeça e Junior Dutra, na pequena área acertou uma meia bicicleta no alto, a bola ainda resvalando no ombro de Mateus, empatando; numa das raras chances do time catarinense, aos 39 minutos. Má sorte do lateral tricolor.

Não foi um bom resultado. Muitos torcedores vaiando e chiando com o treinador Jorginho, na saída dos jogadores. 
*
O próximo jogo do Bahia é contra o Atlético, o Galo Mineiro, no estádio Independência, quarta-feira, 21h45. Dureza. 

Renê Jr, por cartões amarelos, está fora dessa partida em BH.