terça-feira, 23 de maio de 2017
Colunistas / Cantinhos da Bahia
Agapito Paes

Os sachês de eucaliptos de Sêo Edson, no Mosteiro

A vida como ela é nos cantinhos da Bahia
30/12/2016 às 11:15
 O último cantinho da Bahia do ano de 2016 vai para Edson Alves Brito, 68 anos de idade, há 15 anos vendendo sachês de eucalípto na lateral da Basílica de São Sebastião (Mosteiro de São Bento), na Avenida 7, em Salvador. 

   Taí! Se você se queixa da crise, da falta de empregos, de que a vida tá dificil, Sêo Edson não tem queixa de nada e ganha a vida vendendo saches para perfumar roupas, armários, etc, de folhas de eucalíptos moídas. 

   E sabem quanto custa cada saquinho? Apenas R$2,00.

   No cantinho de Sêo Edson ele usa apenas uma pequena pranchete de madeira que acondicionada na grade lateral do mosteiro e é nesse local, com apenas um letreiro em exposição e seus sachês, que vende os produtos. 

   Não grita feito os ambulantes, não merca, nada fala, pois, já tem uma clientela fiel e que faz a propaganda dos seus sachês na base do boca-a-boca.

   Usa uma bag para trazer os produtos e acomodar a prancheta e quando os produtos acabam põe a prancheta na bag e vai embora pra casa. Trabalha em pé durante todo o dia, exceto aos domingos.

   Sêo Edson é pernambucano de Garanhus e diz que sua familia é uma das poderosas da cidade, dona do Hotel Central, mas, ele não tá nem aí, Mora na Bahia há 35 anos e há 15 dedica-se aos sachês de eucalíptos produto que compra em Alagoinhas para manufaturar.